Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Datena anuncia que está fora das eleições de São Paulo

Apresentador afirmou que vai se candidatar somente em 2022. Ele ancorou programa de TV nesta terça, o que o impede legalmente de concorrer ao pleito municipal


11/08/2020 17:28 - atualizado 11/08/2020 21:10

José Luiz Datena, filiado ao MDB, deve ser candidato ao Senado ou ao estado de São Paulo em 2022(foto: Divulgação/TV Band)
José Luiz Datena, filiado ao MDB, deve ser candidato ao Senado ou ao estado de São Paulo em 2022 (foto: Divulgação/TV Band)
 

 

O jornalista José Luiz Datena está oficialmente fora das eleições municipais de 2020. O apresentador iniciou, às 16 horas desta terça-feira (11), o programa "Brasil Urgente", na Band TV, o que o impede legalmente de estar nas urnas em novembro.

 

Ele era cotado como possível candidato a vice na chapa à reeleição do prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), e, pela manhã, não havia apresentado o programa "Manhã Bandeirantes", da Rádio Bandeirantes, sendo substituído pelo colega Agostinho Teixeira.

 

O novo calendário eleitoral aprovado pelo Congresso veta que pré-candidatos ancorem programas de rádio e televisão a partir desta terça-feira.

 

Datena, no entanto, disse que será candidato em 2022. "Resolvi fazer o que a Band pediu para eu fazer. Eu ia sair, mas neste momento de pandemia a Band precisa de seus apresentadores mais experientes", afirmou o jornalista no início do programa.

 

Ele disse que gostaria de ter ajudado Bruno Covas, mas confirmou que o MDB, partido o qual é filiado, chegou a oferecer a cabeça de chapa para a disputa à Prefeitura de São Paulo.

 

"Na próxima eleição, eu vou deixar a televisão e vou me candidatar", revelou o comunicador. "Eu vou estar frente a frente com esses caras. Só no campo deles você pode fazer alguma coisa".


De acordo com Datena, o MDB deseja que ele seja candidato ao governo do estado em 2022. O jornalista, no entanto, prefere disputar o Senado e acredita na reeleição Covas neste ano.

 

Datena tem um histórico de desistir de eleições depois de fortes acenos com o mundo político. Em 2016, o apresentador, então filiado ao Progressistas, abriu mão da candidatura à Prefeitura de São Paulo. Em 2018, no DEM, declinou de concorrer ao Senado.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade