Publicidade

Estado de Minas NA JUSTIÇA

Zema sofre terceiro processo no STJ por fala sobre 'rachadinha' de sindicatos

Depois de delegados e professores, foi a vez dos servidores da Justiça acionarem o governador


27/07/2020 20:49 - atualizado 27/07/2020 21:22

Romeu Zema (Novo), governador de Minas (foto: Pedro Gontijo / Imprensa MG)
Romeu Zema (Novo), governador de Minas (foto: Pedro Gontijo / Imprensa MG)
O Sindicato dos Servidores da Justiça de Primeira Instância de Minas Gerais (Serjusmig) ajuizou, nesta segunda-feira (27), uma interpelação judicial criminal no Superior Tribunal de Justiça (STJ) contra o governador Romeu Zema (Novo). O que motivou a ação foram as insinuações sobre a suposta prática de ‘rachadinha’ em entidades sindicais de Minas Gerais.
 
Antes do Serjusmig, o Sindicato dos Delegados de Polícia Civil (Sindepominas) e o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-Ute-MG) também haviam processado Zema pelo mesmo motivo.

Na ação ajuizada nesta segunda, o Serjusmig requer que Zema “esclareça em juízo o alcance, sentido e extensibilidade das suas declarações equivocadas e generalizadas”. A relatora do processo no STJ será a ministra Nancy Andrighi.

Além das ações judiciais, o governador também foi alvo de uma nota de repúdio do Sindicato dos Médicos de Minas Gerais (Sinmed-MG)

Mas o que Zema disse?

Não bastasse as divergências políticas entre governo e entidades de classe causadas pelo projeto de reforma da previdência, declarações de Zema acentuaram as dissidências.

Na última segunda-feira (20), Zema atacou os sindicatos, insinuando que alguns deles obtinham vantagens indevidas durante a gestão de Pimentel.

“O pessoal que estava acostumado com ‘rachadinha’ e não sei mais o quê, agora fica dando do contra. Escute com reservas quando a crítica partir desse tipo de público. Enquanto o Estado estava saqueando as prefeituras e mandando o nome de 240 mil funcionários públicos para o SPC, esse pessoal estava calado. Não falou nada”, afirmou o governador durante uma live pelo Facebook.

Ainda segundo o governador, a postura crítica dos sindicatos não era vista durante a administração anterior. Zema disse que há representantes buscando “visibilidade” e “polêmicas”.

“Sejam críticos. Tem muitos sindicalistas querendo só visibilidade e polêmicas. Falam ‘você está sendo prejudicado’. Mentira! No último governo, quando o funcionário público estava sendo prejudicado, esses sindicalistas não levantaram a mão, pois podiam dar emprego a um ‘punhado’ de gente da ‘turminha’ deles”, disparou.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade