Publicidade

Estado de Minas CRÍTICA

'Bolsonaro é o pior presidente do mundo na pandemia', diz Felipe Neto para o NYT

Em diversas ocasiões, o influencer já criticou a postura do líder brasileiro em suas redes sociais; ele ainda pede aos americanos que deixem Trump fora da Casa Branca


15/07/2020 15:20 - atualizado 15/07/2020 15:46


O jornal americano The New York Times publica vídeo do youtuber brasileiro Felipe Neto explicando porque acredita que Jair Bolsonaro é o pior presidente durante a pandemia(foto: Divulgação/The New York Times)
O jornal americano The New York Times publica vídeo do youtuber brasileiro Felipe Neto explicando porque acredita que Jair Bolsonaro é o pior presidente durante a pandemia (foto: Divulgação/The New York Times)
Um dos maiores jornais do mundo, o The New York Times, publicou nesta quarta-feira (15) um vídeo do youtuber Felipe Neto contestando a fala dos americanos de que Donald Trump é o pior líder durante a pandemia. Para ele, esse lugar é ocupado pelo presidente Jair Bolsonaro e cita as diversas ocasiões que o chefe de Estado brasileiro esteve em aglomerações, recomendou remédio sem comprovação da eficácia contra o vírus e demitiu dois ministros da Saúde durante a pandemia.
 
 


Depois de citar vários momentos em que Bolsonaro não levou a sério a pandemia da COVID-19, por fim, ele pede aos americanos para que votem para o atual presidente fique fora da Casa Branca. “Trump chama Bolsonaro de um bom amigo, e essa amizade é crucial para Bolsonaro manter sua popularidade. Isso legitima Bolsonaro. Vocês são o líder mundial em mortes por Covid e, agora, estão nos levando ao abismo. Seu presidente tem poucos procuradores operando em todo o mundo. Nós somos as baixas deles. Portanto, se você está se perguntando o que pode fazer para ajudar o Brasil a lidar com nossos lunáticos, não reeleja o seu. Em novembro, vote para manter Trump fora da Casa Branca”, disse.

No Twitter, ele comemora a exibição do vídeo na capa do jornal.



Atualmente, Felipe Neto tem quase 40 milhões de inscritos no canal do Youtube, 12 milhões de seguidores no Twitter e mais 12,3 milhões no Instagram. Ele usa suas redes sociais para manifestar sua opinião em relação aos assuntos em alta no cenário político brasileiro. 

Por conta disso, já sofreu ameaças de internautas insatisfeitos com a opinião do digital influencer. Nessa ocasião, ele precisou tirar a mãe do país.


 
*Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade