Publicidade

Estado de Minas NOVO MINISTRO

Decotelli relata racismo de professora com filha: 'Você é negra, que negócio é esse de ser médica?'

A filha do 'futuro' ministro tinha 11 anos à época do ocorrido


postado em 29/06/2020 21:27 / atualizado em 29/06/2020 22:15

Carlos Decotelli(foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)
Carlos Decotelli (foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

O  ‘futuro’  ministro da Educação, Carlos Decotelli, foi ‘sabatinado’ pela imprensa na noite desta segunda-feira, após sair de uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro. Com postura bem diferente de seu antecessor, Abraham Weintraub, Decotelli apresentou postura polida diante dos jornalistas e, entre várias respostas sobre supostas irregularidades em seu currículo, relatou um caso de racismo sofrido por sua filha.

“Minha filha mais velha tem 44 anos. É uma médica que teve muito esforço de trabalhar. Quando ela, no colégio, com 11 anos, foi perguntada pela professora o que queria ser na vida, disse: ‘Professora, eu quero ser médica’. A professora disse: ‘O quê? Mas você é negra, que negócio é esse de ser médica? Você sendo enfermeira já estará muito bom!’”, relatou Carlos Decotelli.

De acordo com ele, a filha, hoje médica com pós-graduação, ficou traumatizada com o episódio. Decotelli destacou o fato dela ser muito bem sucedida na carreira e falou sobre a ‘covardia operacional’ existente no Brasil.

“Agora você imagina a covardia operacional de se ter um Brasil em que se agride uma criança. Minha filha ficou traumatizada. Eu fui ao colégio e não agredi a professora. Transformei aquela agressão da professora para minha filhinha em um desafio para que ela pudesse ter do preconceito e do racismo, a forma de reagir. Ela hoje é uma médica, doutora e pesquisadora nos Estados Unidos, fez mestrado de saúde pública na Fiocruz. A única com notas A em todos os níveis”.

Decotelli tomaria posse nesta terça-feira, entretanto a cerimônia foi adiada pelo Planalto, após as polêmicas envolvendo o currículo do professor. À noite, após encontro com Bolsonaro, Decotelli garantiu que será o novo minstro da Educação.

Caso seja realmente empossado, ele será o primeiro ministro negro do atual governo e o segundo da Educação em toda a história. O primeiro foi José Henrique Paim, durante o governo de Dilma Roussef.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade