Publicidade

Estado de Minas CRISE

FHC manda recado para Bolsonaro: 'Renuncie antes de ser renunciado'

Ex-presidente muda de ideia depois de revelações de Sergio Moro e pede para que se evite processo de impeachment


postado em 24/04/2020 16:00 / atualizado em 24/04/2020 16:29

Fernando Henrique Cardoso critica atual presidente da República e pede que ele deixe o cargo(foto: Divulgação)
Fernando Henrique Cardoso critica atual presidente da República e pede que ele deixe o cargo (foto: Divulgação)

O pronunciamento de Sergio Moro para anunciar a saída do comando do Ministério da Justiça e Segurança Pública estremeceu a República e provocou muitas reações. O principal alvo é o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), acusado pelo ex-ministro de interferência em investigações da Polícia Federal.

Fez até o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), que comandou o Brasil de 1995 a 2002, a mudar de ideia. Se há três dias ele defendeu que todos tivessem “paciência histórica”, respeitassem “o voto popular” e disse que “discordar é normal, sem derrubadas”, agora já pede a renúncia do atual chefe do Executivo.


“Hora de falar. Presidente da República está cavando sua fossa. Que renuncie antes de ser renunciado. Poupe-nos de, além do coronavírus, termos um longo processo de impeachment. Que assuma logo o vice para voltarmos ao foco: a saúde e o emprego. Menos instabilidade, mais ação pelo Brasil”, escreveu FHC, em uma rede social.

Em 2016, a então presidente Dilma Rousseff foi afastada por suspeita de irregularidades fiscais. No ano seguinte, ela sofreu impeachment, assumindo o vice, Michel Temer, depois de muito desgaste, que agravou ainda mais a crise econômica do país.

Se houver aceitação de um dos pedidos de impedimento já protocolados no Congresso Nacional, poderão ser necessários até seis meses para a conclusão do processo. Já no caso de renúncia, o vice, o general Hamilton Mourão, assume imediatamente.

Na quinta-feira, o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, preste informações em 10 dias sobre pedido de impeachment feito no fim de março por um grupo de advogados. Eles acusam Bolsonaro de ter cometido crimes de responsabilidade.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade