Publicidade

Estado de Minas COVID-19

Bolsonaro volta a criticar medidas restritivas: 'são milhões de empregos destruídos'

No Palácio do Planalto, presidente voltou a falar, neste sábado, sobre as restrições adotadas por governadores e prefeitos


postado em 18/04/2020 16:58 / atualizado em 18/04/2020 17:38

Bolsonaro é defensor do isolamento vertical(foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)
Bolsonaro é defensor do isolamento vertical (foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) destacou, mais uma vez, neste sábado, o impacto de medidas de restrição à circulação de pessoas na economia do país. Da rampa do Palácio do Planalto, onde esteve nesta tarde, o presidente disse, ainda, que uma possível abertura do comércio no Distrito Federal em 3 de maio seria "tarde". "São alguns milhões de empregos formais que foram destruídos, fora os informais", disse.

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, Bolsonaro tem se posicionado de forma contrária às restrições adotadas por governadores e prefeitos. O presidente prega a realização de um isolamento vertical, onde são preservados apenas os grupos de riscos, como os idosos, para garantir o reaquecimento da economia.

 

Bolsonaro foi ao Palácio do Planalto neste sábado, apesar de não ter compromissos oficiais previstos em sua agenda. Durante pouco mais de uma hora, o presidente observou o movimento em frente ao Palácio e acenou para apoiadores. O chefe do Executivo chegou a descer a rampa e se aproximar dos apoiadores, causando aglomerações.


O chefe do Executivo não cumprimentou os populares fisicamente, mas recebeu um quadro de Jesus e uma bandeira com temática contra o aborto.




receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade