Publicidade

Estado de Minas

''Estamos achatando a curva'', diz Zema ao entregar 2ª fase do hospital de campanha em BH

Estrutura temporária para enfrentar pandemia de coronavírus tem capacidade para 768 leitos e deve começar a receber pacientes no fim deste mês


postado em 15/04/2020 11:31 / atualizado em 17/04/2020 09:37

Hospital de campanha, no Expominas. Estrutura temporária receberá pacientes infectados pela COVID-19 em recuperação(foto: Leandro Couri/EM/D.a Press)
Hospital de campanha, no Expominas. Estrutura temporária receberá pacientes infectados pela COVID-19 em recuperação (foto: Leandro Couri/EM/D.a Press)

"A curva do coronavírus está ficando horizontal", afirmou o Governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), na manhã desta quarta-feira (15), durante a entrega da segunda etapa da construção do hospital de campanha do Expominas, Região Oeste de Belo Horizonte.

 

"Apenas 4% dos leitos de UTI do estado estão ocupados por pacientes com COVID-19 nesse momento. Estamos ainda em uma situação confortável, mas nada indica que essa tendência tende a permanecer, como já aconteceu em outros países. Estamos tomando todos os cuidados para que isso não ocorra aqui", ponderou o governador.


O hospital, nas palavras do mandatário, é uma espécie de "reserva" do sistema de saúde para o enfrentamento do surto de COVID-19 "Não podemos enfrentar uma crise dessas sem estepe. Ninguém viaja sem estepe", comparou.


No Expominas, Zema também destacou que o isolamento social no estado não deve terminar antes de junho. "Tudo que nós falarmos agora sobre o coronavírus está sujeito à mudança. Como está indo até agora, é muito provável que, até junho, nenhuma atividade com aglomeração volte. É provável que as aulas não voltem", avaliou.



Hospital de Campanha

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), a estrutura temporária de 18mil m² já conta com 288 leitos - um terço do total previsto, que é de 768 leitos: 740 de enfermaria e 28 de estabilização. As vagas foram divididas em três blocos. O amarelo é o entregue entregue nesta quarta (260 leitos de enfermaria, 28 de estabilização). O Azul terá 220 leitos, e o Verde, 260, todos de enfermaria. 

Hospital de Campanha do Expominas conta com 768 leitos - 740 de enfermaria e 28 de internação(foto: Leandro Couri/EM/D.a Press)
Hospital de Campanha do Expominas conta com 768 leitos - 740 de enfermaria e 28 de internação (foto: Leandro Couri/EM/D.a Press)


O local também já tem mobiliário, enxoval hospitalar, adequações elétricas, rede de esgoto e instalações gasométricas.

Segundo o Comandante Geral da Polícia Militar de Minas Gerais, Geovanne Gomes, mais de mil agentes da PM e do Corpo de Bombeiros foram mobilizados para erguer o hospital, que deve começar a receber pacientes no fim de abril.

A idéia, explica o militar, é que o Expominas atenda infectados em recuperação, de maneira a liberar os leitos dos hospitais tradicionais para tratamento de quadros mais graves. "O melhor é que a entrada do paciente aqui não seja necessária. Mas, se entrarem, eles terão a qualidade do tratamento que merecem", disse o comandante. 

Segundo a Polícia Militar de Minas Gerais, a construção do hospital mobilizou mais de mil agentes da PM e dos bombeiros, por cerca de 21 dias(foto: Leandro Couri/EM/D.a Press)
Segundo a Polícia Militar de Minas Gerais, a construção do hospital mobilizou mais de mil agentes da PM e dos bombeiros, por cerca de 21 dias (foto: Leandro Couri/EM/D.a Press)


O implantação e estruturação do hospital de campanha demandou, até o momento, R$ 5,3 milhões em recursos públicos e privados, segundo a SES-MG. 


Do investimento total, R$ 4,5 milhões são provenientes de doações financeiras provenientes de parcerias com instituições privadas, como a Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg). A operação da estrutura será financiada com recursos do estado.



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade