Publicidade

Estado de Minas CORONAVÍRUS

Bolsonaro diz que está 'esperando povo pedir mais' para flexibilizar isolamento no Brasil

Presidente deixou claro que quer maior pressão popular pela volta ao trabalho e pelo fim do isolamento


postado em 02/04/2020 21:17 / atualizado em 02/04/2020 21:24

Presidente deixou claro que quer maior pressão popular pela volta ao trabalho e pelo fim do isolamento(foto: Reprodução)
Presidente deixou claro que quer maior pressão popular pela volta ao trabalho e pelo fim do isolamento (foto: Reprodução)
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse que está disposto a bater de frente com o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta e flexibilizar o isolamento no Brasil em meio à pandemia de coronavírus, mas precisa de mais respaldo do povo.

Em entrevista à rádio Jovem Pan, de São Paulo, nesta quinta-feira à noite, Bolsonaro foi perguntado por que ainda não fez valer a sua intenção de flexibilizar a abertura do comércio, mesmo diante da orientação de Mandetta para a população se manter em isolamento.

Na resposta, o presidente deixou claro que quer maior pressão popular pela volta ao trabalho e pelo fim do isolamento. Bolsonaro admitiu ter pouco respaldo político para assumir uma medida como essa. Ele também teme ser atacado por seus adversários políticos por eventual descontrole do coronavírus no país. 

Jair Bolsonaro acha que alguns políticos estão à espera de um “tropeção” para queimarem sua imagem com a população.

“Você sabe que um presidente pode muito, mas não pode tudo. Nós temos ali gente poderosa em Brasília que espera um tropeção meu, tá? Estou esperando é o povo pedir mais, porque o que tenho de base de apoio são alguns parlamentares. Tudo bem, não é a maioria, mas eu tenho o povo do nosso lado. Eu só posso tomar certas decisões, o povo estando comigo”.

O que alguns governadores mais querem é que eu tome decisão para trazer o problema para o meu colo. E, dali pra frente, qualquer morte que acontecer, começar a me culpar. Essa é a (minha) preocupação no momento”, acrescentou.

Semana que vem será decisiva

A intenção de Bolsonaro é começar a “relaxar” as medidas de isolamento na próxima semana. “Na semana que vem, se não começar a volta gradativa do emprego, vou ter que tomar uma decisão. E daí, seja...não o que Deus quiser, sempre acreditei em Deus..., mas seja aquilo que o povo brasileiro quiser”, decretou.

O que seria mais prudente é abrirmos, de forma paulatina, o comércio a partir da próxima segunda-feira agora. O Brasil não vai aguentar mais isso daí. Se eles (inimigos políticos) estão pensando em sufocar a economia para desgastar o governo, a população já sabe que quem é que está fazendo a coisa de forma errada. Então, é bom senso, é calma, é tranquilidade, é pensar no povo”, concluiu.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade