Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Ainda sem data de pagamento definida, Zema pede tolerância a servidores sobre 13º salário de 2019

Governador de Minas Gerais aposta na venda de créditos do nióbio para quitar o benefício natalino


postado em 14/01/2020 18:41

Expectativa é de uma arrecadação de R$ 5 bi com a operação do nióbio, o que ajudaria no pagamento do 13º(foto: Marcelo Ferreira/CB/D. A. Press)
Expectativa é de uma arrecadação de R$ 5 bi com a operação do nióbio, o que ajudaria no pagamento do 13º (foto: Marcelo Ferreira/CB/D. A. Press)
Governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo) foi às redes sociais no início da noite desta terça-feira para pedir tolerância a parte dos servidores públicos que ainda não receberam o 13º salário de 2019. O gestor também disse que ainda não tem uma data de quitação do benefício natalino atrasado definida ao funcionalismo.
 
Em 18 de dezembro de 2019, Zema anunciou que 60% receberia o 13º integralmente. O restante do funcionalismo deve receber o benefício somente após a concretização da operação de venda dos créditos do nióbio, que seriam de direito da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig).
 
“Nós estamos trabalhando muito para agilizarmos essa operação que vai propiciar o pagamento do mesmo. Não temos ainda, infelizmente, uma data definida. Estamos correndo dia e noite para que saia o quanto antes. Meu grande desejo é que o funcionalismo público que ainda não recebeu venha receber o 13º o quanto antes”, disse o governador.
 
O critério do pagamento a parte do funcionalismo foi social. Receberam todo o valor aqueles que têm até R$ 2 mil líquidos de 13º salário.
 
“Para aqueles outros 40%, eu peço essa tolerância. Quero lembrar que não temos os recursos, este é o motivo pelo qual não foi pago. Não temos o que esconder, somos um governo totalmente transparente”, completou Zema.

A expectativa do governo é de uma arrecadação de R$ 5 bilhões com a operação do nióbio. A venda será realizada na B3, antiga Bolsa de Valores de São Paulo. A negociação tem condições de acontecer desde 4 de dezembro de 2019. “A operação com o nióbio está caminhando bem”, disse o governador.


Publicidade