Publicidade

Estado de Minas SECRETÁRIO DE

Custódio Mattos deixa Secretaria de Governo de Zema para facilitar aprovação de ajuste fiscal

Secretário disse que espera que a equipe de governo consiga convencer a Assembleia da importância da aprovação do projeto para o futuro do estado


postado em 19/08/2019 18:12 / atualizado em 20/08/2019 10:40

(foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)
(foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)

O secretário de Governo de Minas, Custódio Mattos (PSDB), confirmou no final da tarde desta segunda-feira que está deixando a pasta na administração de Romeu Zema (Novo).

Esta é segunda troca no secretariado no governo de Minas. Em fevereiro, o então secretário de Saúde, Wagner Eduardo Ferreira, deixou o posto por causa de problemas de saúde e Carlos Eduardo Amaral Pereira da Silva assumiu em seu lugar. Sobre a exoneração de hoje, em nota sucinta, o governo de Minas, afirmou apenas que Zema "agradece os serviços prestados por Mattos". 


Mattos contou que se reuniu na tarde de hoje com Zema, na Cidade Administrativa, e resolveram que seria melhor que ele deixasse o cargo. Custódio disse ainda que a decisão é para que a articulação ocorra de forma mais tranquila e, principalmente, que a administração estadual possa ter facilidade para aprovar o projeto de recuperação fiscal que deve ser encaminhado à Casa nos próximos dias. 


“Eu desejo que o governo dê certo e que nós conseguimos no próximo semestre, que vai ser crucial para os próximos anos, a aprovação na Assembleia do acordo de recuperação fiscal com a União”,a afirmou.


Ainda de acordo com ele, não há "mágoas” na saída e espera ter contribuído. “Eu desejo o sucesso do governo e que a equipe consiga aproveitar os meus acertos e melhorar no que errei”, finalizou.   


Custódio tem enfrentando críticas na Assembleia pela forma como vinha conduzindo a articulação com os deputados. A principal reclamação, coro engrossado pelos deputados do partido do governador, o Novo, é que os parlamentares tucanos tem sido privilegiados nas articulações.


Em março, ao ser questionado sobre as insatisfações, Mattos disse que “um ou outro” poderiam estar reclamando. Sem base na Assembleia, Zema precisa de forte interlocução com os partidos para aprovar projetos na Casa. Daí, a busca da administração por alguém que consiga acalmar os ânimos 


Substituto


O deputado federal Bilac Pinto (DEM) em conversa com a reportagem disse que chegou a ser consultado pelo governador Romeu Zema para assumir o posto deixado por Mattos, mas, afirmou que ainda não definiu se deixará a Câmara.


“Eu fui sondado pelo governador Romeu Zema. A intenção dele é ter alguém que tivesse um bom trânsito com os deputados. Mas, não tem nada certo ainda”, afirmou.


Publicidade