Publicidade

Estado de Minas

Vereadores derrubam aumento nos próprios salários após repercussão negativa

Parlamentares de Rio Casca, na Zona da Mata, cedem a pressão popular e revogam o reajuste de 31% nos seus contracheques


postado em 14/08/2019 15:38 / atualizado em 14/08/2019 19:19

Sessão da Câmara Municipal que derrubou o reajuste dos parlamentares (foto: Fabrício da Silva Santos)
Sessão da Câmara Municipal que derrubou o reajuste dos parlamentares (foto: Fabrício da Silva Santos)
A população pressionou e os vereadores de Rio Casca, cidade de pouco mais de 14 mil habitantes, na Zona da Mata mineira, recuaram sobre o aumento de salário. 

No início do mês, foi aprovado, por cinco votos a um, o aumento de 31% do subsídio, para os nove vereadores, passando de R$ 4.795 para R$ 6.296.

De acordo com o líder comunitário e estudante Fabrício da Silva Santos, a população ficou revoltada e fez um abaixo-assinado. “É uma afronta. Fizemos muito barulho nas redes sociais porque a economia da cidade está estagnada e sofrendo com o alto índice de desemprego”, disse. 

Nessa terça-feira, 13, em reunião extraordinária, os vereadores recuaram e revogaram o aumento. Ainda segundo o líder comunitário, a Câmara Municipal ficou lotada. “Foi uma reunião histórica com grande participação da comunidade. Desde a emancipação do município não havia registro de uma mobilização da população dessa forma.”

Na justificativa, publicada no site da Câmara, os vereadores disseram que tomaram a decisão por causa da repercussão negativa e em respeito à lealdade da comunidade. 


Publicidade