Publicidade

Estado de Minas

Suspeitos de invadir o celular de Moro são transferidos para Brasília

Quatro acusados devem prestar depoimento na Superintendência da PF no Distrito Federal após serem presos em São Paulo


postado em 23/07/2019 19:53

(foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
(foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A Polícia Federal transferiu para Brasília quatro presos que são suspeitos de terem realizado a invasão ao celular do ministro da Justiça, Sérgio Moro, e de juiz em diversos estados. Três homens e uma mulher, que foram detidos em São Paulo, Araraquara e Ribeirão Preto, devem prestar depoimento na Superintendência da corporação no Distrito Federal.


O voo deve chegar ao hangar da PF no Aeroporto Juscelino Kubitschek ainda na noite desta terça-feira (23). O juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília, expediu mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão. Os nomes dos presos serão divulgados oficialmente ao meio-dia desta quarta-feira (24).


Além de Moro, a PF suspeita que os integrantes do grupo invadiram os celulares do desembargador Federal Abel Gomes, do Tribunal Regional da Federal (TRF) da 2ª região; do juiz federal Flávio Lucas, da 18ª Vara Federal do Rio de Janeiro, e dos delegados federais Rafael Fernandes, de São Paulo, e Flávio Reis, de Campinas.


De acordo com a PF, a Operação Spoofingm, como foi batizada a ação que levou a prisão dos acusados, segue "para que sejam apuradas todas as circunstâncias dos crimes praticados". Ainda de acordo com a corporação, "Spoofing é um tipo de falsificação tecnológica que procura enganar uma rede ou uma pessoa fazendo-a acreditar que a fonte de uma informação é confiável quando, na realidade, não é".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade