Publicidade

Estado de Minas

Justiça do DF autoriza senador em prisão domiciliar a passar férias no Caribe

Acir Gurgacz (PDT-RO) teria obtido, mediante fraude, um financiamento junto ao Banco da Amazônia e se apropriado de R$ 525 mil


postado em 26/06/2019 15:19

(foto: Waldemir Barreto/Agência Senado)
(foto: Waldemir Barreto/Agência Senado)

O senador Acir Gurgacz (PDT-RO) poderá curtir as férias em um resort em Aruba, no Caribe, mesmo cumprindo pena de quatro anos e seis meses de prisão por crimes contra o sistema financeiro. A permissão foi dada pela Justiça do Distrito Federal e a medida também recebeu parecer favorável do Ministério Público do DF.


A autorização suspende a execução da pena entre os dias 17 de julho e 3 de agosto, período em que ele estará fora do país. Nas datas ele terá a aplicação da pena, que cumpre em regime aberto, afrouxada para poder curtir o momento de lazer. Apesar de condenado o parlamentar cumpre normalmente o expediente no Senado.


De acordo com informações do G1, o senador vai ficar hospedado por 18 dias no Renaissance Aruba Resort & Casino que tem diárias com valor médio de R$ 4 mil.


Nas regras determinadas pela Vara de Execuções Penais consta a proibição do senador consumir bebidas alcoólicas e frequentar locais de prostituição, jogos, bares e similares. Segundo informações do próprio resort, são servidos aos hóspedes drinks e há dentro do complexo um cassino.


Para justificar a liberação, a juíza da Varas de Execuções Penais (VEP), Leila Cury. argumentou que Acir Gurgacz tem bom comportamento e cumpriu o tempo para ser contemplado com progressão de regime.

Segundo denúncia, o senador teria obtido, mediante fraude, um financiamento junto ao Banco da Amazônia e se apropriado de R$ 525 mil.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade