Publicidade

Estado de Minas

Zema participa de happy hour com deputados da base na ALMG

Parlamentares disseram que os vetos e as propostas de ajuste fiscal que seguirão para o Legislativo ficaram fora do cardápio


postado em 19/06/2019 12:59 / atualizado em 19/06/2019 15:25

Os deputados se reuniram na casa do colega Roberto Andrade(foto: Reprodução Instagram)
Os deputados se reuniram na casa do colega Roberto Andrade (foto: Reprodução Instagram)

Em meio à primeira prestação de contas dos secretários na Assembleia Legislativa e à expectativa de uma decisão da Casa sobre os vetos do Executivo à reforma administrativa, o governador Romeu Zema (Novo) participou de um happy hour com os deputados estaduais da base na noite dessa terça-feira (18). O encontro não teve a presença de todos os 21 aliados, já que alguns preferiram não participar alegando que o momento político não seria adequado.

O happy hour regado a tira gostos e vinho foi na casa do deputado estadual Roberto Andrade (PSB), que, segundo os colegas, bancou a recepção no próprio apartamento no Bairro Luxemburgo.

A motivação, segundo os envolvidos, foi buscar uma aproximação maior entre os políticos e o governador e a ideia é que o encontro se repita nos próximos meses. O próximo deve ocorrer na casa do deputado Gil Pereira

Ausências


Os deputados receberam um convite para o 'happy hour' com Zema(foto: Reprodução)
Os deputados receberam um convite para o 'happy hour' com Zema (foto: Reprodução)
Andrade mora no mesmo prédio do ex-secretário de governo Danilo de Castro, que atuou como articulador político dos governos tucanos. Isso erou especulação por parte de alguns deputados sobre uma possível influência do tucano, que não apareceu no evento.

Alguns integrantes da base, como os deputados Cleitinho Azevedo (Cidadania) e Noraldino Junior (PSC) não compareceram alegando considerar o encontro inapropriado. “Não acho que temos ambiente para esse tipo de reunião, o estado em situação precária, se fosse para discutir uma solução para o estado tudo bem”, disse.

Os deputados Fábio Avelar (Avante) e Raul Belém (PSC) também não compareceram. "Não fui porque não tenho que ficar fazendo happy hour com governador não. Estou aqui é para fiscalizar as ações dele. O estado não está pra happy hour não, meu papel é cobrar, nada contra quem faz", dise Cleitinho.

Segundo o líder do bloco da base Gustavo Valadares (PSDB), os deputados e o governador não trataram dos projetos do regime de recuperação fiscal que estão para ser enviados ao Legislativo e nem dos vetos à reforma administrativa que aguardam apreciação na Casa. Entre as emendas incluídas pelos deputados, Zema vetou a proibição ao pagamento de jetons a secretários e a reserva de cargos para efetivos na administração.

Ex-atleticano


“Não tratamos de veto nem de ajuste, falamos de amenidades. Descobrimos que o governador foi atleticano mas depois de 1977 abandonou o Galo quando o time perdeu a final para o São Paulo”, disse Valadares. Segundo o líder do bloco, os deputados riram e conversaram muito e a conta foi toda bancada pelo deputado Roberto Andrade. “Ele não aceitou nem que a gente dividisse ou levasse nada”, disse.

Sobre o fato de Danilo de Castro morar no prédio, Valadares disse ser uma coincidência e que o ex-secretário do ex-governador Aécio Neves não apareceu nem para dar um aperto de mão.

O líder do governo, deputado Luiz Humberto Carneiro (PSDB) também disse que foi uma reunião informal e que não houve nenhum assunto específico. “Vê se íamos conversar sobre projetos em um ambiente de happy hour, foi bem relaxado e nem era para isso”, disse o deputado. Além de Zema, participaram o secretário-geral Igor Eto e o secretário de governo Custódio Mattos (PSDB).

O líder do governo considerou ridículas as críticas de parlamentares que consideraram o encontro inadequado. “É ridículo, aí é muito pra gente. Se for levar pra essse lado não posso fazer um jantar ou um happy hour e chamar um grupo parlamentarar? Se estivesse fazendo com o dinheiro do estado, mas é o dinheiro dele (do deputado Roberto Andrade)”, disse.

Vinho e social


Anfitrião do evento, o deputado Roberto Andrade reforçou que Danilo de Castro não teve nenhuma influência e disse que ele nem estava no prédio. O parlamentar afirmou que havia falado com Zema sobre a possibilidade de chamá-lo para tomar um vinho quando o encontrou há algum tempo e que resolveu chamar os deputados do bloco da base também. O encontro foi divulgado na agenda oficial do governador.

“Tenho o hábito de receber pessoas. Não sou um Fabinho mas estou sepre convidando os amigos”, disse, se referindo ao deputado federal mineiro Fábio Ramalho, conhecido por oferecer jantares em Brasília. De acordo com ele, o encontro foi para “fazer um social”.

Em nota, a assessoria do governador informou que Zema participou do encontro de confraternização com os parlamentares da base. “O anfitrião do encontro foi o deputado Roberto Andrade. Periodicamente, o governador participará de confraternizações com os deputados”, diz a nota.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade