Publicidade

Estado de Minas

Sem poder se aposentar, ex-mulher de Bolsonaro ganha cargo na Alerj

Rogéria disse que dedicou a vida à educação de Carlos, Flávio e Eduardo e que agora espera 'bem servir à população do RJ'


postado em 19/06/2019 09:49 / atualizado em 19/06/2019 14:44

Rogéria Bolsonaro disse que as críticas ao novo emprego são 'ataques maldosos'(foto: Reprodução Instagram)
Rogéria Bolsonaro disse que as críticas ao novo emprego são 'ataques maldosos' (foto: Reprodução Instagram)

Depois de pedir documentos na Prefeitura do Rio de Janeiro para verificar se tinha tempo para aposentadoria, a ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro e mãe dos três filhos políticos dele, Rogéria Bolsonaro, vai voltar à ativa. Ela vai trabalhar no gabinete de um parlamentar do PSL na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, onde o filho Flávio – agora senador –  trabalhou como deputado estadual até o ano passado.

O emprego novo foi confirmado pela mãe de Carlos, Flávio e Eduardo em mensagem no Instragram, na qual ela critica os “ataques maldosos”.

Rogéria diz que inicia uma nova etapa de vida e que vai trabalhar como assessora do deputado estadual Anderson Moraes (PSL). “Sempre dentro da legalidade, espero bem servir à população do RJ. Obrigada a todos pela compreensão”, registrou.

A ex-mulher de Bolsonaro publicou nota sobre o assunto(foto: Reprodução Instagram)
A ex-mulher de Bolsonaro publicou nota sobre o assunto (foto: Reprodução Instagram)


Na mensagem, a ex-mulher de Bolsonaro diz que dedicou grande parte da vida à educação dos três filhos. Afirma ainda que foi vereadora do Rio de Janeiro duas vezes e que, depois de se separar do presidente Jair Bolsonaro, trabalhou na vice-governadoria do Rio e na Prefeitura do Rio. O post foi curtido pelo filho Carlos Bolsonaro.

Competência


Na postagem, um internauta questiona se não seria tráfico de influência o fato de Rogéria trabalhar no gabinete de um deputado do PSL. O deputado e novo patrão Anderson Moraes responde que não. “É competência mesmo”, diz.

O nepotismo, que seria a contratação direta de parentes pelo parlamentar, é proibido pela Súmula 13 do Supremo Tribunal Federal. Em tese, o fato da mãe de um deputado trabalhar para outro em cargos de livre nomeação poderia ser considerado uma forma de nepotismo cruzado.

Além de ser ex-mulher do presidente, Rogéria é mãe do ex-deputado estadual Flávio Bolsonaro, hoje senador, do vereador Carlos Bolsonaro, ambos no Rio de Janeiro, e do deputado federal Eduardo Bolsonaro, por São Paulo.

Sem tempo para aposentadoria



Rogéria Bolsonaro também foi vereadora no Rio de Janeiro com o apoio do então marido. Mas quando se separou dela, Bolsonaro lançou o filho Carlos Bolsonaro para concorrer ao mesmo cargo, aos 17 anos, e ele acabou tirando o posto da mãe.

Rogéria Nantes Bolsonaro virou assunto no mês passado por causa de um pedido feito à Prefeitura do Rio de Janeiro, revelado pelo colunista Anselmo Goes, do jornal O Globo. Na ocasião, ela pediu a comprovação dos anos que trabalhou sem concurso público na repartição. Internautas disseram nas redes sociais que ela estaria correndo para se aposentar antes da reforma da Previdência.

Quando a notícia foi veiculada, Rogéria disse que era uma fake news e que requisitar declarações de tempo de serviço nada tem a ver com se aposentar. “Essa informação é de má fé e inconsequências, pois não tenho tempo para aposentadoria”, registrou na ocasião pela rede social.

A documentação mostrou que, desde 2009, ela foi nomeada para cargos de assistente do gabinete do prefeito, e assistente e assessora da Secretaria Municipal da Casa Civil. À época, o prefeito do Rio era Eduardo Paes.

A ex-mulher de Bolsonaro também foi tema de debate nas redes  durante a campanha eleitoral quando vieram à tona detalhes de um processo de separação da segunda ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro, Ana Cristina Valle, revelados pela revista Veja.

À época, Ana Valle acusou Bolsonaro de ter ocultado patrimônio e de agir com “agressividade”. Rogéria então publicou um vídeo nas redes sociais chorando e defendendo o então candidato a presidente.

O deputado Anderson Moraes se pronunciou por meio da assessoria de imprensa. "A ex-vereadora Rogéria Bolsonaro teve convite de vários gabinetes para trabalhar, e fiquei muito honrado que ela escolheu o meu. Ela tem vasta experiência no Legislativo, com dois mandatos, e vai contribuir bastante na atuação política", disse.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade