Publicidade

Estado de Minas

Inquérito policial indicia vereador Cláudio Duarte e mais sete por 'rachadinha'

Os crimes identificados pela Polícia Civil foram formação de organização criminosa e peculato. O vereador irá responder ainda por obstrução de justiça


postado em 22/05/2019 11:02 / atualizado em 22/05/2019 12:13

(foto: Karoline Barreto/CMBH )
(foto: Karoline Barreto/CMBH )

A Polícia Civil de Minas Gerais, através do Departamento Especializado de Investigação de Fraudes, concluiu nessa quarta feira, 22, o inquérito policial que apurou desvio de recursos públicos através do gabinete do vereador da Câmara Municipal de Belo Horizonte Cláudio Donizete Duarte. Ele foi preso no dia 02 de Abril em virtude de prisão temporária, juntamente com seu chefe de gabinete Luiz Carlos de Souza Cordeiro, tendo ambos permanecido presos por 10 dias.

Segundo o chefe da Divisão de Investigação de Fraudes e Crimes contra a Administração Pública, Delegado Domiciano Monteiro, as investigações apuraram com detalhes como o esquema criminoso foi cometido desde o início do mandato do parlamentar: “Foram indiciadas oito pessoas por integrarem organização criminosa e pela prática do crime de peculato. Além disso, Claudio Duarte foi indiciado por obstrução de justiça, visto que durante o curso do Inquérito determinou que outros envolvidos mentissem. Há robustas provas dos crimes nos autos, incluindo provas testemunhais, áudios dos envolvidos, confissão e registros de movimentação bancária”.

O Delegado informou que o padrão no gabinete do vereador era devolução no valor de 10% do salário de funcionários, inclusive do 13º salário. Contudo, alguns pagavam maiores valores, como o caso de um idoso que ficava com somente R$1mil do salário de R$11mil. Aqueles que não pagassem eram ameaçados de exoneração.

Claudio Duarte tentava justificar a cobrança do pagamento alegando necessidade de cobrir despesas de sua campanha.

Houve representação para prorrogar o afastamento das funções dos envolvidos com vínculo com a Câmara Municipal por mais 120 (cento e vinte) dias, bem como pela remessa de cópia integral do Inquérito Policial para a casa legislativa.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade