Publicidade

Estado de Minas

Em pronunciamento, Bolsonaro agradece deputados que aprovaram PEC da previdência na CCJ

Presidente também agradeceu o ''comprometimento do presidente Rodrigo Maia''


postado em 24/04/2019 20:30 / atualizado em 24/04/2019 20:41

Pronunciamento do presidente, Jair Bolsonaro, durou cerca de dois minutos(foto: Isác Nóbrega/ Presidência da República)
Pronunciamento do presidente, Jair Bolsonaro, durou cerca de dois minutos (foto: Isác Nóbrega/ Presidência da República)

Em pronunciamento de dois minutos em rede nacional, na noite desta quarta-feira, o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), voltou a manifestar seu apoio à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que altera as regras do sistema previdenciário. Essa foi a primeira vez que o presidente deixou as redes sociais e agradeceu os parlamentares em emissoras de televisão e rádio. 

No discurso, o presidente se limitou a agradecer os parlamentares que votaram à favor da reforma na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara Federal e argumentou sobre a importância da aprovação da reforma.

Nessa terça-feira, os parlamentares aprovaram o relatório do deputado Marcelo Freitas (PSL-MG) quanto à constitucionalidade da Reforma da Previdência. O texto foi aprovado por 48 votos a 18. 

Apesar do placar confortável, a base do governo não teve jogo fácil durante as discussões da reforma na comissão. Para conseguir a aprovação, o relator teve que ceder em quatro pontos do texto formulado pela equipe econômica do governo. Entre eles, está o fim do pagamento da multa de 40% do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e do recolhimento do fundo do trabalhador já aposentado que voltar ao mercado de trabalho.

“Agradeço o empenho e trabalho da maioria dos integrantes da comissão e o comprometimento do presidente (da Câmara Federal) Rodrigo Maia (DEM)”, disse Bolsonaro.

Maia é considerado peça fundamental na articulação no parlamento para aprovação da Câmara. No mês passado os presidentes dos dois poderes chegaram a trocar farpas, o que ocasionou derrotas para o Governo Federal.

Após o agradecimento, Bolsonaro defendeu a aprovação da PEC na Comissão Especial que analisará os pontos da reforma. “O governo continua a contar com o espírito patriota dos parlamentares para aprovação da reforma”, reforçou.

De acordo com o presidente, a aprovação das mudanças é fundamental para garantir o futuro do sistema previdenciário. “É muito importante lembrar que, se nada for feito, o país não terá recursos para garantir a aposentadoria de todos os brasileiros. Sem mudança, o governo não terá condições de investir nas áreas mais importantes para as famílias, como saúde, educação e segurança.”

Além disso, Bolsonaro atrelou a retomada do crescimento do país à aprovação da reforma. Temos certeza de que a nova previdência vai fazer o Brasil retomar o crescimento, gerar empregos e, principalmente, reduzir a desigualdade social, porque com a reforma os mais pobres pagarão menos. O Brasil tem pressa”, finalizou.

Aprovação

Pesquisa divulgada nesta quarta-feira aponta que  35% dos brasileiros consideram ótimo ou bom o governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL).  Por outro lado, 27% dos entrevistados reprovam a atual administração, considerada ruim ou péssima. Para  31%, a  gestão do presidente é regular. 

*Estagiário sob supervisão da editora Liliane Corrêa

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade