Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Com Toffoli, Bolsonaro defende trabalho conjunto para resolver problemas do País


postado em 07/11/2018 11:34 / atualizado em 07/11/2018 12:57

O presidente eleito Jair Bolsonaro se reuniu na manhã desta quarta-feira com o presidente do STF, Dias Toffoli(foto: Evaristo Sá / AFP)
O presidente eleito Jair Bolsonaro se reuniu na manhã desta quarta-feira com o presidente do STF, Dias Toffoli (foto: Evaristo Sá / AFP)

Após encontro com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, na manhã desta quarta-feira, 7, o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) destacou a importância do diálogo e de um pacto constitucional, com a colaboração entre todos os Poderes da República, para solucionar os principais problemas do País.

"Nenhuma pessoa sozinha vai salvar a nossa pátria", destacou Bolsonaro. Entre os desafios "urgentes" citados pelo capitão da reserva estão as questões fiscal e previdenciária e a da segurança pública.

Em um rápido pronunciamento, o presidente eleito afirmou que cada vez mais é preciso trabalhar em conjunto, respeitando a autonomia dos Poderes, mas em colaboração. "O Brasil pode e deve ocupar um lugar de destaque no cenário mundial", frisou, reiterando que pretende dialogar com órgãos de outros Poderes, como o Supremo e o Congresso Nacional, na tomada das decisões. "Juntos, buscaremos solução para o Brasil, a fim de trazer a felicidade que o nosso povo merece", afirmou Bolsonaro.

Toffoli também defendeu um grande pacto nacional com o presidente eleito e os demais Poderes para fazer o País sair da crise, e destacou: "Bolsonaro será o presidente de toda a nação brasileira."

Eduardo Bolsonaro

Estava presente também ao encontro no STF o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ), que causou polêmica no segundo turno da corrida presidencial em razão do vazamento de um vídeo gravado em julho, em uma palestra dada em um cursinho para interessados em ingressar na Polícia Federal, Na palestra, Eduardo Bolsonaro afirmou que bastava mandar um soldado e um cabo para fechar o STF, no caso hipotético da Suprema Corte tentar impedir a posse de seu pai.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade