Publicidade

Estado de Minas

Moro aceita convite de Bolsonaro para assumir Ministério da Justiça e Segurança Pública

O juiz Sérgio Moro se reuniu, na manhã desta quinta-feira, com o presidente eleito, Jair Bolsonaro, por cerca de uma hora e meia


postado em 01/11/2018 10:41 / atualizado em 01/11/2018 13:32


O juiz Sérgio Moro saiu da reunião, nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro, com o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), sem falar  com a  imprensa.  Por meio de nota , Moro informou que aceitou ser ministro da Justiça, que incluiria ainda a  área de segurança pública.

A reunião durou cerca de uma hora e meia e contou com a presença do economista e futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, que informalmente  fez o convite, a uma semana do segundo turno, ao juiz responsável em primeira instância pela força-tarefa da Lava-Jato.

Moro chegou ao Rio de  Janeiro pouco antes das 8 horas desta quinta-feira, no Aeroporto Santos Dumont, de onde foi direto para a casa de Bolsonaro, em um condomínio na Barra da Tijuca, na Zona Oeste da capital fluminense.



Ao chegar ao Rio, Moro, juiz da 13ª Vara Criminal de Curitiba,  responsável pela primeira instância da operação Lava-Jato, disse que o país precisa de uma agenda anticorrupção.

Ministério


No desenho esboçado pela equipe de Bolsonaro, o novo ministério da Justiça seria mais abrangente e incluiria a área de Segurança Pública - que tem sob seu comando a Polícia Federal -, mais a Secretaria da Transparência e Combate à Corrupção, a Controladoria-Geral da União (CGU) e o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).

Juiz Sérgio Moro e o economista Paulo Guedes na portaria do condomínio onde mora Jair Bolsonaro, após reunião com o presidente eleito(foto: MAURO PIMENTEL / AFP)
Juiz Sérgio Moro e o economista Paulo Guedes na portaria do condomínio onde mora Jair Bolsonaro, após reunião com o presidente eleito (foto: MAURO PIMENTEL / AFP)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade