Publicidade

Estado de Minas

Diferença de votos entre Haddad e Bolsonaro segue tendência histórica

Com exceção da disputa entre Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) em 2014, a distância entre os dois candidatos foi parecida com a de pleitos anteriores


postado em 28/10/2018 23:32 / atualizado em 29/10/2018 07:43

(foto: Arte EM)
(foto: Arte EM)
Em todas as eleições que chegaram ao segundo turno, a diferença entre o candidato vencedor e o perdedor está na ordem de grandeza de 20 pontos percentuais. 


Em 1989, quando Lula (PT) e Fernando Collor (PRN) disputaram o cargo, o petista ficou com 46,97% dos votos válidos e seu adversário, com 53,03%. Em 2002, José Serra (PSDB) terminou o pleito com 38,73%, contra 61,27% de Lula. 

Em 2006, a disputa entre o petista e Geraldo Alckmin (PSDB) terminou com o candidato da esquerda com 60,83% dos votos e o tucano com 39,17%. Em 2010, novamente Serra perdeu a eleição, com 43,95%, e Dilma Rousseff angariou 56,05% do eleitorado.

Em 2018, o candidato Jair Bolsonaro (PSL) registrou 58,19% dos votos válidos e seu adversário, Fernando Haddad (PT), 41,81%, confirmando a tendência histórica das disputas no segundo turno no país.
 
*Estagiário sob supervisão do editor Renato Scapolatempore 




Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade