Publicidade

Estado de Minas

Dirceu afirma que é preciso acabar com poderes do Supremo

Em entrevista, o ex-ministro de Lula disse que é preciso ''tirar todos os poderes'' da corte; Ele ainda diz que é preciso mudar o nome do órgão e criticou o Judiciário


postado em 01/10/2018 12:25 / atualizado em 01/10/2018 12:32

O ex-ministro José Dirceu (PT) (foto: Luis Nova/Esp.CB/D.A. Press)
O ex-ministro José Dirceu (PT) (foto: Luis Nova/Esp.CB/D.A. Press)
É preciso “tirar todos os poderes do Supremo”, afirmou José Dirceu (PT) em entrevista ao portal piauiense 180 graus. O ex-ministro também disse que é preciso mudar o nome da corte. “Não sei por que chamam Supremo. Deveria ser só Corte Constitucional”, declarou. Dirceu argumentou ainda que “Judiciário não é poder da República. Ele é um órgão, mas se transformou em um quarto poder. Se o Judiciário assume poderes do executivo e do legislativo caminhamos para o autoritarismo”, disse. 


Ele também criticou o Ministério Público e afirmou que ele, junto ao Supremo, se transformou num quarto poder. “É uma democracia maculada. Quando um ministro do Supremo muda um decreto presidencial estamos caminhados para uma ditadura da toga”, afirmou. “Nunca se fala sobre corrupção no judiciário. Não tem toga suja”, criticou. 


Essa não é a primeira fala polêmica de José Dirceu. Na semana passada o petista afirmou que o PT “vai tomar o poder”. "Acho improvável que o Brasil caminhará para um desastre total. Na comunidade internacional isso não vai ser aceito. E dentro do país é uma questão de tempo pra gente tomar o poder. Aí nós vamos tomar o poder, que é diferente de ganhar uma eleição", disse.


José Dirceu foi condenado a 30 anos de prisão na Operação Lava-Jato, mas foi solto pela segunda turma do STF em junho deste ano.
 
*Estagiário sob supervisão do editor Renato Scapolatempore 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade