Publicidade

Estado de Minas

Pimentel diz que, com Haddad eleito, dá fim a parcelamento de salários

Na propaganda eleitoral, o presidenciável leu uma carta do ex-presidente Lula aos mineiros


postado em 25/09/2018 09:47 / atualizado em 25/09/2018 10:13

No programa, Pimentel e Haddad conversam e pregam o voto casado para presidente e governador(foto: Reprodução)
No programa, Pimentel e Haddad conversam e pregam o voto casado para presidente e governador (foto: Reprodução)

O governador Fernando Pimentel (PT), candidato à reeleição, condicionou o fim do parcelamento dos salários dos servidores públicos mineiros à eleição do petista Fernando Haddad na Presidência da República. O compromisso de voltar a pagar em dia foi feito na edição da noite dessa segunda (24) do programa eleitoral, que teve também a leitura de uma carta do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para os mineiros.

No programa, Pimentel diz querer continuar governando para ter uma gestão “ainda mais comprometida” com o povo. “Com Fernando Haddad na presidência, o boicote do governo Temer contra o estado vai acabar. Minas vai votar a receber recursos federais. Vamos regularizar os repasses para as prefeituras, equilibrar as contas do estado e, principalmente, acabar com o parcelamento do salário”, afirmou.

'Firmão'


Haddad apareceu no programa endossando o discurso de que as dificuldades financeiras de Minas são por causa do governo Temer. Em conversa nas ruas de Ouro Preto, o candidato do PT à Presidência agradece a Pimentel a “barra” que ele está segurando.

“Esse governo Temer está dando um trabalho danado pra você mas você está ali firmão no manche.”

Carta de Lula


No programa, Haddad lê uma carta de Lula para os mineiros a favor de Pimentel. O texto lido por Haddad diz que, para ajudar o país, o futuro presidente precisará de gente preparada ao lado dele.

“Em Minas, essa pessoa é Fernando Pimentel. Conheço Pimentel há muito tempo. Quando fui presidente a nossa parceria permitiu que ele fosse o melhor prefeito do país e o oitavo melhor prefeito do mundo.Com o Haddad na presidência e Pimentel no governo do estado essa parceria será retomada”, diz. Lula afirma ainda que na eventual eleição dos dois petistas, vai acabar a “perseguição” e Minas vai “voltar aos bons tempos”.


Publicidade