Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Após cirurgia de emergência, Bolsonaro permanece estável e internado na UTI

Além disso, o candidato continua em jejum oral com alimentação endovenosa. Por enquanto, não há previsão de alta da UTI


postado em 13/09/2018 20:05 / atualizado em 13/09/2018 20:42

Após visita a Bolsonaro, o deputado Major Olímpio (PSL) se disse aliviado com o resultado da operação.(foto: @FlavioBolsonaro/divulgação)
Após visita a Bolsonaro, o deputado Major Olímpio (PSL) se disse aliviado com o resultado da operação. (foto: @FlavioBolsonaro/divulgação)
O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) passou o dia na UTI do Hospital Albert Einstein, na zona sul de São Paulo, em recuperação após uma cirurgia de emergência realizada no final da noite de quarta-feira, 12. De acordo com o boletim médico divulgado no início da noite desta quinta-feira, 13, o paciente está na Unidade de Terapia Intensiva e permanece estável enquanto recebe analgésicos para controle de dor. Além disso, o candidato continua em jejum oral com alimentação endovenosa. Por enquanto, não há previsão de alta da UTI.

Pela manhã, os médicos informaram que Bolsonaro "foi readmitido na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na madrugada" depois de ter sido submetido a uma intervenção cirúrgica. Segundo o primeiro boletim do dia, "durante o dia de ontem (quarta-feira) o paciente apresentou distensão abdominal progressiva sugerindo o diagnóstico de obstrução intestinal. Este diagnóstico foi confirmado por tomografia computadorizada realizada durante à tarde."

De acordo com a nota divulgada no início da manhã desta quinta-feira, "o paciente foi levado para a cirurgia de urgência onde foram desfeitas as aderências do intestino e liberado o ponto de obstrução. Além disso, constatou-se um extravasamento de secreção entérica (secreção intestinal) a montante do ponto de obstrução em uma das suturas realizadas anteriormente para correção dos ferimentos intestinais. Em grandes traumas abdominais esta complicação é mais frequente do que em cirurgias programadas. A limpeza abdominal foi realizada como feito rotineiramente. O procedimento teve duração de duas horas. O paciente evoluiu bem após a cirurgia, sem intercorrências e encontra-se na Unidade de Terapia Intensiva."

Assinaram a nota os médicos Antônio Luiz Macedo, cirurgiã, Leandro Echenique, clínico e cardiologista, e Miguel Cendoroglo, Diretor Superintendente do Hospital Israelita Albert Einstein.

Após visita a Bolsonaro, o deputado Major Olímpio (PSL) se disse aliviado com o resultado da operação.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade