Publicidade

Estado de Minas

Homem que esfaqueou Bolsonaro esteve na Câmara em 2013, diz deputado

Na época, Adélio Bispo de Oliveira ainda era filiado ao Psol; Parlamentar diz que requerimento de investigação foi protocolado na Câmara


postado em 10/09/2018 15:45

(foto: Reprodução/Facebook)
(foto: Reprodução/Facebook)
Adélio Bispo de Oliveira, autor do atentado contra Jair Bolsonaro (PSL), que foi esfaqueado durante ato de campanha nessa quinta-feira (6), esteve na Câmara dos Deputados no ano de 2013, em Brasília.
 
(foto: Reprodução/Facebook)
(foto: Reprodução/Facebook)
A informação foi divulgada pelo deputado federal Delegado Francischini (PSL), que afirma ter obtido um levantamento que constata a presença do esfaqueador no prédio e a entrada dele pela portaria do anexo IV, onde ficam os gabinetes dos deputados federais. Francischini afirma que ele teve sua entrada registrada. 

Pelo Facebook, o deputado explicou que no dia 6 agosto de 2013 Adélio entrou no prédio para uma reunião com um deputado federal, que não foi identificado. “Estou requerendo ao presidente (da Câmara) Rodrigo Maia uma investigação para saber quem é o deputado”, disse. 

“Vamos levantar o que aconteceu naquele dia na Câmara para tentar saber o que levou Adélio lá”, ressaltou. Francischini ainda afirmou que teve acesso a fotos do homem na frente do Congresso, supostamente na mesma data. Procurado, o deputado ainda não se pronunciou sobre as alegações. 
 
*Estagiário sob supervisão do editor Renato Scapolatempore 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade