Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

'Acho o Bolsonaro um passaporte para a volta do PT', diz Alckmin em sabatina

"No fundo, muita gente está votando no Bolsonaro como anti-PT. O PT vai poupar o Bolsonaro. Eles só batem em mim", reagiu Alckmin


postado em 06/09/2018 12:13 / atualizado em 06/09/2018 12:39


O candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, declarou nesta quinta-feira, 6. que a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) é "um passaporte para a volta do PT", uma vez que ele não vence ninguém nas projeções para o segundo turno.

"No fundo, muita gente está votando no Bolsonaro como anti-PT. O PT vai poupar o Bolsonaro. Eles só batem em mim. Tudo que eles querem é um segundo turno com Bolsonaro", disse o tucano, que fecha a série de sabatina Estadão-Faap com presidenciáveis. "Não é que Bolsonaro traga risco, ele é fraco, 28 anos de carreira política, é corporativismo puro", emendou.

Segundo a última pesquisa Ibope/Estadão/TV Globo, Alckmin está em quarto lugar, com 9% das intenções de voto, empatado tecnicamente com Marina Silva (Rede) e Ciro Gomes (PDT), que têm 12%. Bolsonaro ficou com 22% e Fernando Haddad, o provável substituto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), chegou a 6%, também empatado com Alckmin.

O ex-governador foi o sexto e último candidato a participar da sabatina do jornal O Estado de S. Paulo feita em parceria com a Faap para as eleições presidenciais de 2018. A série de encontros Estadão-Faap começou no último dia 27 de agosto e entrevistou Alvaro Dias (Podemos), João Amoêdo (Novo), Marina Silva (Rede), Ciro Gomes (PDT) e Henrique Meirelles (MDB).

O candidato Jair Bolsonaro (PSL) declinou do convite e a participação de Fernando Haddad, vice na chapa do ex-presidente Lula, foi suspensa até que a situação do registro do PT na Justiça esteja resolvida.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade