Publicidade

Estado de Minas 'GLÓRIA A DEUS'

Daciolo vai descer do monte, mas antes, oferece bíblia para 'armar' população

O candidato está em um monte do Rio de Janeiro orando por um milagre desde o dia 14 de agosto


postado em 31/08/2018 10:27 / atualizado em 31/08/2018 10:53


O candidato do Patriota à presidência, deputado federal Cabo Daciolo, vai descer do monte e fazer campanha eleitoral como os demais presidenciáveis a partir deste sábado (1).

Nesta sexta-feira, ele segue exilado orando mas, segundo sua assessoria, a partir de amanhã (sábado) “seguirá em campanha - fora do monte”.

Daciolo divulgou nesta sexta-feira, pela rede social, sua primeira inserção no horário eleitoral gratuito de televisão, que tem como foco a segurança e a oferta de uma bíblia para ‘armar’ a população. Segundo o candidato, a violência no Brasil é proposital. Ele diz que vai trabalhar em prevenção e valorizar as forças de segurança.

O bordão “Glória a Deus”, pelo qual o candidato ficou conhecido nos debates televisivos e nas redes sociais, ganha destaque. “Somos contra a liberação de armas para o povo, nós vamos colocar a melhor arma na mão do povo: a palavra de Deus, amor”, diz, mostrando uma bíblia.

O candidato está no Monte das Oliveiras, no Rio de Janeiro, desde o dia 14 de agosto. De lá, diz orar por um milagre para ser eleito. Daciolo diz ter sido escolhido e 'ungido' para governar e livar o Brasil dos ímpios.

Daciolo divulgou no Facebook o comercial de 30 segundos pra inserção na TV(foto: Reprodução)
Daciolo divulgou no Facebook o comercial de 30 segundos pra inserção na TV (foto: Reprodução)

O presidenciável havia dito que passaria a campanha inteira no monte, já que tentariam matá-lo. Apesar da denúncia, ele não pediu segurança à Polícia Federal, que disponibiliza policiais para escoltar os candidatos a presidente da República. Segundo a assessoria do candidato, ele fará campanha com o eleitor.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade