Publicidade

Estado de Minas

MDB decide apoiar Marcio Lacerda na disputa pelo Governo de Minas

Com a decisão, Adalclever Lopes (MDB) será o vice na chapa do ex-prefeito de Belo Horizonte. O deputado federal Jaime Martins (Pros/MG) foi o escolhido para disputar uma vaga no Senado


postado em 06/08/2018 01:07 / atualizado em 06/08/2018 01:30

Decisão foi divulgada na madrugada desta segunda-feira depois de horas de discussão(foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)
Decisão foi divulgada na madrugada desta segunda-feira depois de horas de discussão (foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)

Depois de muita discussão e impasse, o MDB chegou em um consenso sobre as eleições em Minas Gerais. O partido decidiu apoiar Marcio Lacerda (PSB) que ainda não tem a candidatura aprovada. Com a decisão, Adalclever Lopes (MDB) será o vice na chapa do ex-prefeito de Belo Horizonte. O deputado federal. Jaime Martins (Pros/MG) foi o escolhido para disputar uma vaga no Senado. A decisão foi divulgada já no início da madrugada desta segunda-feira. Participarão da coligação o MDB, PSB, PV, PRB, Pros e Podemos.

O acordo foi feito depois de horas de discussão. Os membros da Comissão Executiva Provisória Estadual do partido suspenderam a reunião iniciada às 16h, duas horas após seu início, e parte dela deixou a sede do diretório sem revelar o destino. Foi acordada nova reunião para as 23h. Às 22h, o clima ficou tenso. O deputado Leonardo Quintão que não acompanhou os colegas e permaneceu no diretório, disse que iria à Polícia Federal tentar impedir fraude da ata assinada por ele e por outros cinco membros da comissão, que tratava da primeira parte do encontro. Ele se recusava a dizer onde estariam os pontos da suposta fraude.

Leonardo Quintão, bastante exaltado, exigia dos membros do partido a ata por ele assinada, que desapareceu. Foi apresentada uma ata à imprensa, sem qualquer assinatura, em que o partido fechava a coligação com o PT, DC, PCdoB, PP. De acordo com Quintão, um grupo de deputados que compõem a comissão estaria tentando fechar um acordo com outro grupo político, “sem respeitar o encontro anterior e fora da mesa de negociação, que deveria estar acontecendo aqui na sede”. Segundo Quintão, esse grupo estaria negociando a indicação do deputado Jayme Martins (PSD) como candidato a vice-governador em chapa com Pimentel.

Mais cedo o presidente da Comissão, deputado Saraiva Felipe, havia dito que o acordo ainda não estava fechado e que aguardava uma lista de coligação fechada na convenção do PT e dos deputados que comporiam a possível coligação. Antes do término do primeiro encontro o deputado Iran Barbosa deixou a sede do partido às pressas sem falar com a imprensa.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade