Publicidade

Estado de Minas

Reunião entre dois grupos do PSB de Minas pode definir candidatura de Lacerda

Encontro ocorre com integrantes das duas alas e o presidente nacional da legenda. Realização da convenção prevista para noite deste domingo depende do resultado das discussões


postado em 05/08/2018 15:17 / atualizado em 05/08/2018 17:06

(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)

A situação da candidatura do ex-prefeito de Belo Horizonte Marcio Lacerda ao governo de Minas (PSB) está sendo decidida em reunião na tarde deste domingo, em Brasília. Um acordo final para tentar evitar a judicialização da questão pode ser costuradon ainda hoje, caso os ânimos se acalmem e os dois grupos se entendam.

Participam da reunião – que acontece a portas fechadas -, o presidente nacional do partido, Carlos Siqueira, o então presidente da comissão provisória em Minas, João Marcos Lobo, o deputado Julio Delgado, além de Lacerda.

Na noite de hoje estava prevista nova convenção, convocada pela comissão que foi nomeada após a intervenção executiva nacional. No entanto, ela foi cancelada, na expectativa de que seja construído um acordo, afirmam representantes dos lados do imbroglio.

"A convenção estadual do PSB, marcada para a noite desse domingo, em Contagem, acaba de ser cancelada pelo presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira. O cancelamento faz parte dos entendimentos mediados por Siqueira, numa comissão composta por integrantes dos dois grupos divergentes do PSB em Minas", afirma nota da comissão do PSB de Minas nomeada na última semana pelo diretório nacional da legenda.

Durante a manhã, em deliberação nacional, um pré-acordo tornou a tumultuada convenção realizada nesse sábado, nula. Nela ocorreu a oficialização de Lacerda como candidato ao governo do estado.

No ato de hoje, o próprio ex-prefeito de BH votou favoravelmente a anulação, como parte do acordo para que a situação pudesse ser reavaliada na reunião desta tarde com os dois grupos. Informação confirmada pela assessoria do socialista. Apenas a lista de deputados federais aprovadas ontem foi mantida.

Durante o evento, ele fez um discurso de 43 minutos em que fez um apelo à direção nacional e pediu para que todos sentassem nesta tarde para continuar discutindo a questão. Uma reunião entre os dirigentes será realizada nesta tarde. Aos correligionários, Lacerda afirmou que não pode abrir mão de sua candidatura diante do grande apoio que tem no estado. "Minha candidatura é legítima, eu não posso ser tratorado assim", disse.

No acordo com o PT, que retirou a candidatura de Marília Arraes em Pernambuco, o PSB destituiu o diretório mineiro do partido para impedir que Lacerda entre na disputa ao governo do Estado. O PSB mineiro, porém, insiste na candidatura própria ao Palácio da Liberdade e tenta garanti-la na Justiça.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade