Publicidade

Estado de Minas

Em BH, Alckmin diz aguardar 'reflexão' de Aécio sobre candidatura em MG

O presidenciável afirmou também que definirá seu candidato a vice na disputa até o sábado, quando o PSDB faz a convenção nacional


postado em 30/07/2018 14:28 / atualizado em 30/07/2018 14:43

O PSDB aguarda decisão de Aécio, que pode concorrer a deputado federal ou ao Senado(foto: Waldemir Barreto)
O PSDB aguarda decisão de Aécio, que pode concorrer a deputado federal ou ao Senado (foto: Waldemir Barreto)

Em agenda com empresários em Belo Horizonte, o pré-candidato do PSDB ao Palácio do Planalto, ex-governador Geraldo Alckmin, disse que vai aguardar a “reflexão” do senador Aécio Neves sobre o rumo que tomará nas eleições de outubro. O presidenciável, que também é presidente nacional do PSDB, disse que o partido não dará nenhuma orientação sobre a decisão.

O ex-governador de São Paulo disse que, se Aécio quiser ir, no sábado, à convenção que confirmará sua candidatura a presidente, “será muito bem recebido”. “O Aécio já colocou claramente que é uma decisão que ele vai tomar mais para frente, vamos aguardar que o Aécio, fruto da sua reflexão, decida se será candidato e a quê”, afirmou.

Anastasia também disse não saber o destino do colega de senado e padrinho político, que não foi à convenção do PSDB de Minas Gerais no sábado. O tucano afirmou não ter nenhum encontro agendado com Aécio e, questionado se ele teria alguma influência no governo, reforçou. “A candidatura é minha, eu serei responsável pelo governo, será o meu nome, o meu CPF e a responsabilidade do governo, como também da campanha é minha”, afirmou.

Empresários

 

Durante o encontro com empresários, nem Alckmin nem Anastasia falaram sobre Aécio, que já afirmou em nota que se manterá distante dos eventos tucanos até decidir que postura tomará nas eleições. O senador tucano prometeu uma decisão ainda nesta semana, quando terá conversas sobre o asssunto. 

Alckmin também falou sobre a definição do vice em sua chapa. Depois da negativa do empresário mineiro Josué Alencar (PR), o tucano disse que espera conseguir um nome que não seja do PSDB nem de São Paulo, para 'completar' a chapa.

Segundo ele, seu vice será baseado em convicção. "Apoiar quem está em primero lugar é facil, mas apoiar quem está até agora em quarto lugar, é o minimo de confiança e convicção de que queremos trilhar o caminho da competitividade para o Brasil voltar a crescer", disse.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade