Publicidade

Estado de Minas

Anastasia sobe tom contra Pimentel e critica fechamento de prédio da Cidade Administrativa


postado em 23/07/2018 20:10 / atualizado em 23/07/2018 21:13

(foto: Alexandre Guzanshe/E.M/D.A Press)
(foto: Alexandre Guzanshe/E.M/D.A Press)

O pré-candidato ao governo de Minas Antonio Anastasia (PSDB) fez um discurso com duras críticas ao governador Fernando Pimentel (PT), citando o atraso de pagamento aos servidores e a decisão de fechar o Palácio Tiradentes, na Cidade Administrativa. Medida foi anunciada em fevereiro deste ano por Pimentel como forma de economizar despesas.

O tucano participou na noite desta segunda-feira (23), em Santa Luzia, de encontro do PSD, legenda que indicou o deputado Marcos Montes como pré-candidato a vice-governador na chapa.

"Fizemos um planejamento de 12 anos quando à frente do governo de Minas para levar desenvolvimento para o vetor Norte. Entre os projetos para a região está a Cidade Administrativa, que valorizou em bilhões os imóveis no entorno. O atual governo fecha os olhos para a região. Fecha o Palácio Tiradentes e volta a administração para o Centro de Belo Horizonte", afirmou Anastasia.

Sobre o nome anunciado como vice para a chapa, o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, ressaltou a experiência de Marcos Montes e Anastasia e descartou qualquer alteração na chapa para atender a demandas de outras legendas. Em discurso, Kassab afirmou a necessidade de "restaurar" a importância de Minas Gerais no cenário nacional.

"Minas Gerais precisa recuperar o protagonismo no Brasil, precisa voltar a mostrar os rumos para o Brasil", disse Kassab. Ele defendeu a aliança do PSD com o pré-candidato Geraldo Alckmin.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade