Publicidade

Estado de Minas

Governo de MG não tem data para pagar 3ª parcela dos salários de maio

A Secretaria da fazenda informou que divulgará nota oficial assim que nova data for definida, tendo em vista que o pagamento estava previsto para a sexta-feira passada (30)


postado em 03/07/2018 10:56

Manifestação dos professores em frente ao Palácio da Liberdade, no dia 19 de junho passado(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
Manifestação dos professores em frente ao Palácio da Liberdade, no dia 19 de junho passado (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)

O governo de Minas  ainda não sabe quando irá pagar a terceira e última parcela do salário de maio a  8% dos servidores do estado. A Secretaria de Estado da Fazenda informou, na manhã desta  terça-feira (3), que divulgará nota oficial assim que houver uma data para quitação do débito.

De acordo com a escala oficial anunciada no dia 6 de junho passado, essa fatia do pagamento, para quem ganha acima de R$ 6 mil, deveria ter sido paga na última sexta-feira (30).

Não é a primeira vez que há atraso do atraso, tendo em vista que os servidores públicos costumavam receber  até o 5º dia útil de cada mês. 

O escalonamento dos salários começou a ser feito em fevereiro de 2016.

A justificativa  para o fatiamento salarial é o déficit fiscal, hoje calculado em torno de R$ 8 bilhões, aliado à crise econômica, com consequente menor arrecadação de impostos.

 

Recentemente, o governandor Fernando Pimentel acrescentou a essa lista de culpados 'o cerco que o governo federal' impõe à sua administração, deixando de fazer repasses de recursos para o estado.

Escala


De acordo com critérios oficiais,  servidores com salário de até R$ 3 mil recebem integralmente na primeira parcela. Até R$ 6 mil, recebem em duas parcelas. Acima de R$ 6 mil, a escala prevê salário quitado em três parcelas.

A  Secretaria da  Fazenda informa que a folha de pagamento mensal oscila em torno de R$ 3 bilhões para pagamento de cerca de 600 mil contracheques - valendo lembrar que servidores da saúde e educação podem acumular mais de um salário.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade