Publicidade

Estado de Minas

Escolha de vices em MG reproduz rixa entre Uberlândia e Uberaba

Um dia depois de Anastasia anunciar um político de Uberaba como vice, Pacheco indica que o seu será de Uberlândia


postado em 15/06/2018 06:00 / atualizado em 15/06/2018 11:48

Pacheco afagou Uberlândia depois de Anastasia escolher o vice de Uberaba(foto: Reprodução Instagram)
Pacheco afagou Uberlândia depois de Anastasia escolher o vice de Uberaba (foto: Reprodução Instagram)

Uma velha rixa entre cidades vizinhas de Minas Gerais ganhou um novo round na pré-campanha eleitoral deste ano. A disputa colocou Uberaba e Uberlândia, no Triângulo, em uma queda de braço para ter representantes nas chapas dos postulantes ao governo. Três dias depois de o senador Antonio Anastasia (PSDB) anunciar o ex-prefeito de Uberaba Marcos Montes (PSD) como seu vice na chapa, o pré-candidato do DEM, Rodrigo Pacheco, afirmou que também terá alguém da região, possivelmente de Uberlândia, em sua composição.

A nova “guerra” dos dois municípios já havia sido ‘anunciada” pelo vereador Thiago Fernandes (PRP) em discuso na Câmara Municipal de Uberlândia em resposta ao fato de Marcos Montes ter sido escolhido por Anastasia. “Nada contra Uberaba, mas não podemos mais deixar Uberlândia ficar de fora do cenário político estadual”, disse.

As duas cidades estão entre os maiores colégios eleitorais de Minas Gerais. Uberlândia é o segundo maior município em número de eleitores, com cerca de 478 mil pessoas. Uberaba, com cerca de 225 mil eleitores, tem o sétimo maior eleitorado mineiro.

Em visita ontem a Uberlândia, Rodrigo Pacheco colocou mais fogo na fervura. Recebido pelo prefeito Odelmo Leão (PP), ele indicou querer alguém da cidade para acompanhá-lo na disputa. O pré-candidato defendeu o protagonismo da região e pediu que Uberlândia e o Triângulo mineiro ofereçam nomes para a composição de sua chapa. Embora ele tenha falado em todos os cargos majoritários em disputa, no evento o nome da ex-secretária da Prefeitura de Uberlândia e presidente do PP, Ana Paula Junqueira, foi colocado pela legenda como possível vice.

Questionado sobre a presença de Ana Paula na chapa, Pacheco disse que precisa ouvir as pessoas do Triângulo. “Isso tem que nascer genuinamente de uma vontade do povo do Triângulo mineiro. A partir do momento que o Triângulo escolher seu representante nós acataremos porque haverá legitimidade”, disse. Pacheco afirmou que é um nome excelente “não só pelos predicados dela mas por ser mulher” e defendeu a participação feminina na política de Minas, que “sempre foi muito machista”. Ana Paula, que é mulher do prefeito Odelmo Leão (PP), disse que está analisando a possibilidade de concorrer a vice. O convite para que ela dispute foi feito pela direção do partido.

O prefeito Odelmo afirmou que o diretório estadual do PP já definiu pelo apoio a Pacheco. Também aliado de Anastasia, ele disse ter tranquilidade em apoiar o pré-candidato do DEM. “Todos sabem do apreço que tenho pelo Anastasia, que é um homem que ajudou Uberlândia e sempre esteve presente. Vamos dialogar e achar um caminho e, no caso do PP e da Ana Paula, vamos ouvir a região. A decisão não será nossa, mas em conjunto”, disse.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade