Publicidade

Estado de Minas

Cabo Júlio comenta determinação de prisão e diz que hoje é "dia mais triste" da vida dele

Parlamentar foi condenado duas vezes por fraude em licitações para compra de ambulâncias para municípios mineiros


postado em 07/06/2018 16:04 / atualizado em 07/06/2018 16:52


O deputado estadual Cabo Júlio (MDB) gravou um vídeo nesta quinta-feira (7) dizendo que hoje é o dia mais triste de sua vida. Na mensagem, ele fala sobre a decisão do Tribunal Regional Federal da Primeira Região, que determinou sua prisão pela condenação na Máfia dos Sanguessugas.

Emocionado, o emedebista diz ter gravado o depoimento no Monte do Palmares, na Região Nordeste de Belo Horizonte, onde sempre faz orações. Ele diz ter sido ajudado por um empresário na campanha e que depois todos os políticos que receberam dele foram processados.

O desabafo foi publicado no blog do deputado com o título "Por favor, me ajudem em oração e cuidem da Fernanda e do Gugu".

Segundo Cabo Júlio, a Justiça entendeu que receber dinheiro de empresário corrupto também é ser corrupto.

"Sou a primeira pessoa do mundo que foi julgada só uma vez e é presa. Hoje a Justiça determinou a minha prisão. É um dos dias mais tristes da minha vida", afirmou no vídeo.

Na verdade, o parlamentar foi condenado duas vezes pelo envolvimento em um esquema de fraude em licitações de municípios para a compra de ambulâncias com verbas do Ministério da Saúde. 

 

Como antecipou o Estado de Minas na manhã desta quinta-feira (7), dois ofícios determinando a execução provisória das penas às quais ele foi condenado em segunda instância foram emitidos nessa quarta-feira (6) pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1).

A condenação por improbidade administrativa lhe impõe quatro anos de reclusão e 40 dias-multa.

Em outubro de 2016, Cabo Júlio foi condenado mais uma vez a pena de seis anos de detenção em regime semiaberto e ao pagamento de mais 50 dias-multa à proporção de um salário mínimo de 2006.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade