Publicidade

Estado de Minas

Vinte cidades pelo Brasil, além do estado do Tocantins, têm eleições suplementares nesse domingo

Os novos pleitos são realizados em razão de candidaturas cassadas por tribunais eleitorais


postado em 03/06/2018 20:21 / atualizado em 03/06/2018 20:41

A eleição para prefeito de Teresópolis, na região serrana do Rio de Janeiro, foi definida neste domingo (3) somente quando a última urna foi apurada. Com 36,58% dos votos válidos, Vinicius Claussen (PPS) venceu Dr. Luiz Ribeiro (MDB), que recebeu 36,55%.

Faltando apenas uma urna para o encerramento da apuração, o MDB estava à frente, mas, ao fim da contagem, a coligação do vencedor (PPS-PRB) totalizou 23.500 votos, 22 a mais que o segundo colocado, que obteve 23.478 votos. O terceiro mais votado foi Petto, do Solidariedade, que recebeu 13,64% dos votos válidos.

A abstenção na votação deste domingo chegou a 34,52% do eleitorado, ou 43.469 pessoas. Entre os que compareceram, 4,3% votaram branco e 17,78% anularam. A eleição teve ao menos quatro urnas substituídas e quatro incidentes de boca de urna que terminaram com pessoas detidas.

Os cerca de 126 mil eleitores de Teresópolis voltaram às urnas até às 17h, depois que o prefeito Mário Tricano e seu vice, Darcy Sandro Dias, tiveram seus registros de candidatura das eleições 2016 indeferidos em dezembro daquele ano pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), logo após terem sido diplomados.

Tricano se mantinha no cargo devido a uma liminar do então ministro do TSE Gilmar Mendes, que acabou sendo revogada depois que o prefeito desistiu do processo. A candidatura foi impugnada pelo Ministério Público, sob a justificativa de que Tricano foi condenado em 2008 por abuso de poder econômico.

No estado do Rio de Janeiro, Teresópolis é o único município com eleição suplementar neste domingo. No dia 24, eleitores de Cabo Frio e Rio das Ostras (RJ) também voltarão às urnas para escolher prefeitos e vice-prefeitos, além dos de Santa Luzia, Itanhomi e Timóteo (MG) e Moju (PA).

Rio Grande do Norte

Cinco cidades do Rio Grande do Norte também escolheram neste domingo (3) novos prefeitos. Os pleitos fazem parte do dia de eleições suplementares, realizadas em razão de candidaturas cassadas por tribunais eleitorais. No total, 20 municípios e o estado do Tocantins tiveram votações para indicar novos chefes de executivos.

Na cidade de Galinhos, Irmão Naldo foi o vencedor pela coligação PR e PTB, obtendo 62% dos votos dos eleitores. Em Parazinho, Carlinho de Veri, da coalizão PMN e PR, ganhou a disputa com 58,3% dos votos.

Em João Câmara, Manoel (DEM) vai comandar a prefeitura, após obter 56,3% da preferência do eleitorado. Em São José do Campestre, Nenem Borges, da coalizão MDB e PHS, conseguiu pouco mais da metade dos votos (50,7%). Em Pedro Avelino, Alexandre Sobrinho, da coalizão MDB e PSD, também foi o vencedor, ganhando por uma leve margem (52,58%).

Outras cidades

Os tribunais regionais eleitorais ainda divulgam neste domingo resultados em outras cidades. No Tocantins, haverá segundo turno entre Mauro Carlesse (PHS), governador interino, e o senador Vicentinho (PR). A votação ocorrerá no dia 24 deste mês.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade