Publicidade

Estado de Minas

MPE já pediu o mandato de 13 vereadores de BH e do interior: veja quem

As ações são por causa das trocas feitas durante a janela partidária, que era apenas para deputados estaduais e federais


postado em 21/05/2018 12:12 / atualizado em 21/05/2018 15:57

Os vereadores que trocaram de partido sem motivo podem perder as vagas em BH e no interior(foto: Leandro Couri / EM / D.A. Press)
Os vereadores que trocaram de partido sem motivo podem perder as vagas em BH e no interior (foto: Leandro Couri / EM / D.A. Press)

O Ministério Público Eleitoral pediu o mandato de mais dois vereadores de Belo Horizonte que mudaram de partido no período da janela partidária que servia apenas a deputados estaduais e federais. As novas ações foram propostas contra  Álvaro Damião, que trocou o PSB pelo DEM, e Wagner Mariano Júnior, o Juninho Los Hermanos, que foi do PSDB para o Avante.

Com eles, já são quatro parlamentares da Câmara Municipal que podem perder as cadeiras em Belo Horizonte. O MPE já havia ingressado com ações contra Cláudio Donizete e Neli Pereira, que saíram do PMN para se filiarao PSL e PRTB, respectivamente.

Pelo menos mais nove parlamentares mudaram de partido na Câmara da capital entre 8 de março e 7 de abril, período da janela partidária, e o MP Eleitoral está analisando a situação de cada um.

Além dos casos em Belo Horizonte, o procurador regional eleitoral em Minas Gerais, Angelo Giardini de Oliveira, entrou com ações contra vereadores de Santa Luzia, Ribeirão das Neves, Sete Lagoas, Ponte Nova, São Domingos do Prata, Paracatu e Araguari. Ele explicou que a lei foi explícita ao dizer que a janela partidária só se aplica àqueles que estiverem no último ano de mandato, caso dos parlamentares eleitos em 2014.

“Esse não é o caso de vereadores eleitos nas últimas eleições municipais, pois eles ainda têm dois anos de mandato pela frente”, informou.

Só não perderão as cadeiras aqueles vereadores que conseguirem comprovar que houve justa causa para deixar a legenda. Entre os casos previstos como justificativa estão as divergências ideológicas e as perseguições.

Os vereadores e os partidos serão intimados pelo Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais TRE-MG), responsável por julgar as ações.

Veja quem está com o mandato em risco pelas ações do MPE

Belo Horizonte

Álvaro Damião Vieira da Paz, que saiu do PSB para o DEM
Juninho Los Hermanos, que saiu do PSDB para o AVANTE
Cláudio Donizete, de Belo Horizonte, saiu do PMN)para se filiar ao PSL
Neli Pereira, que saiu do PMN, mas para entrar PRTB

Santa Luzia

Silmário Gonçalves Eleotério, que saiu do PODEMOS para o PHS

Ribeirão das Neves

Leandro Alves da Rocha, que saiu do PDT para o Avante

Sete Lagoas

Ronaldo João da Silva, que saiu do PDT para o PHS
Gilson Liboreiro da Silva,  que saiu do PSL para o PHS

Ponte Nova

Leonardo Nascimento Moreira, que saiu do PSB para o PHS

São Domingos do Prata

Marcos Augusto Mendes Braga, que saiu do MDB, mas não se filiou a nenhum partido por enquanto

Paracatu


Marli Ferreira da Silva, que saiu do PSDB para o PSC
Ragos Oliveira dos Santos, que saiu do PT para o PRTB

Araguari


Warley Ferreira de Morais, que saiu do PMB para o PROS

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade