Publicidade

Estado de Minas

Rodrigo Pacheco diz ter 'esperança' de Anastasia desistir de disputar governo

Neste caso, o pré-candidato do DEM acredita que teria novamente o apoio do tucano à sua pré-candidatura


postado em 13/04/2018 11:39 / atualizado em 13/04/2018 12:46

Pacheco participou de debate sobre criminalidade nesta sexta-feira em BH(foto: Pedro Gontijo / Divulgação)
Pacheco participou de debate sobre criminalidade nesta sexta-feira em BH (foto: Pedro Gontijo / Divulgação)

O pré-candidato ao governo de Minas, deputado federal Rodrigo Pacheco (MDB), afirmou nesta sexta-feira (13) ainda ter a “esperança” de que o senador Antonio Anastasia (PSDB) desista de se candidatar ao Palácio da Liberdade e volte a apoiar o seu nome na disputa. Ao participar de evento com magistrados, advogados e delegados em BH, Pacheco afirmou mais uma vez que não pretende desistir da pré-candidatura pelo DEM.

Rodrigo Pacheco afirmou que mantém diálogo com o PSDB e que Anastasia, que até pouco tempo lhe rendia apoio, pode fazer uma reflexão futura.

“É sempre uma esperança de que o senador Anastasia possa pensar na sua permanência no Senado como algo necessário para Minas Gerais e venha a apoiar uma candidatura que se apresenta como nova e resgatando a esperança do povo de ter algo diferente do que está aí e do que se viu até aqui. Acredito nesta possibilidade não como aposta, mas como esperança de que isso possa acontecer”, afirmou.

DEM não será subjugado


O pré-candidato do DEM disse acreditar que a candidatura do presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia ao Palácio do Planalto também será mantida, apesar da aliança histórica com o PSDB, que lançou o nome do governador Geraldo Alckmin. Para ele, também em Minas há um compromisso de manter a candidatura própria. “Minha vinda para o DEM foi a partir da premissa de que o partido não ficará subjugado a partido nenhum, muito menos ao PSDB”, afirmou.

Sobre a adesão do PSD à pré-candidatura de Anastasia e os apoios costurados pelo tucano, Rodrigo Pacheco disse não ter preocupação. Segundo ele, sua estrutura também já dispõe de tempo de televisão e densidade política suficiente no interior de Minas. Pacheco disse ter conversas avançadas com PP, PEN, Avante e PTC.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade