Publicidade

Estado de Minas

Lula consola militantes aos prantos e diz que vencerá mais essa batalha; veja vídeo

O ex-presidente está há mais de 24 horas no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC paulista. Ele ainda não fez pronunciamento oficial depois da ordem de prisão expedida por Moro


postado em 06/04/2018 20:55 / atualizado em 06/04/2018 21:43

Lula abraçou várias pessoas que choravam por sua iminente prisão(foto: Ricardo Stuckert)
Lula abraçou várias pessoas que choravam por sua iminente prisão (foto: Ricardo Stuckert)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está há mais de 24 horas no Sindicato dos Metalúrgicos, no ABC, onde recebeu apoio de dezenas de militantes e lideranças de esquerda. Em uma transmissão feita pela equipe do petista, ele aparece abraçando e consolando pessoas por causa de sua iminente prisão.

Fique tranquila que tudo vai dar certo. Eu juro que venceremos, tá?”, disse Lula a uma militante em prantos que o aguardava no sindicato. No vídeo, o petista segue sendo abraçado e tirando fotos com os fãs e diz estar tranquilo. “Quero provar que eles é que estão cometendo um crime neste país. Então, estou tranquilo, muito tranquilo”.

Enquanto Lula passa por um corredor humano, os populares cantam coros como “o Lula é meu amigo, mexeu com ele mexeu comigo” e “Lula na veia, Moro na cadeia. À outra militante, Lula disse “fique tranquila que nós vamos vencer essa batalha”.

Participa de missa


No início da noite desta sexta-feira (6), já vencido o prazo para se entregar à polícia, Lula apareceu na janela acenando para as pessoas que faziam vigília em frente ao sindicato. Ele cogitou fazer um pronunciamento, mas foi desaconselhado por advogados, pois poderia soar como uma provocação.

Lula foi condenado a 12 anos e um mês de prisão. Após ter o habeas corpus negado pelo Supremo Tribunal Federal, o juiz Sérgio Moro emitiu ordem de prisão e concedeu um prazo até as 17h de sexta-feira para ele se entregar. O ex-presidente segue no sindicato pelo menos até a manhã deste sábado, quando o PT anunciou que ele participa de missa em homenagem ao aniversário da ex-primeira-dama Marisa Letícia, que morreu em fevereiro do ano passado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade