Publicidade

Estado de Minas

Deltan Dallagnol promove abaixo-assinado a favor da prisão em 2ª instância

O procurador da República usou a página oficial no Twitter para se posicionar a favor do manifesto, que já conta com mais de 31 mil assinaturas


postado em 01/04/2018 13:36 / atualizado em 01/04/2018 14:25

(foto: HEULER ANDREY/AFP)
(foto: HEULER ANDREY/AFP)

O procurador da República da força-tarefa da Lava-Jato Deltan Dallagnol promoveu o abaixo-assinado a favor da prisão após condenação em segunda instância, em sua página oficial no Twitter, neste domingo, 1. O manifesto da ONG Observatório Social já conta com mais de 31 mil assinaturas e será entregue nesta segunda-feira, 2, aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), dois dias antes do julgamento do habeas corpus para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Lula foi condenado a 12 anos e um mês em segunda instância no caso do tríplex do Guarujá.

"O STF pode transformar Justiça Penal num conto de fadas na próxima 4ª feira. Prisão para poderosos existirá só nos Códigos", disse Dallagnol. O procurador usou o tuíte do ex-procurador Geral da República Rodrigo Janot para mobilizar os seus seguidores. Em sua publicação, Janot chamava os internautas a assinarem o documento, dizendo que o "momento é grave e importante".

Ele também afirmou que quarta-feira (4), dia do julgamento de Lula, é um "dia D" contra a corrupção na Lava Jato e que ele estará de jejum, oração e "torcendo pelo País". "Uma derrota significará que a maior parte dos corruptos de diferentes partidos, por todo o País, jamais será responsabilizada, na Lava Jato e além. O cenário não é bom."

Comentando o artigo "Dia da Marmota" da colunista Vera Magalhães no 'Estado', o integrante da força-tarefa da Lava-Jato disse que é preciso de novas medidas contra a corrupção. "Para virar a página, precisamos vencer a impunidade e de reformas que fechem as brechas por onde o dinheiro público escorre, como as 10 Medidas ou, melhor ainda, as Novas Medidas contra a Corrupção."

Dallagnol ainda recomendou a leitura do artigo do cineasta José Padilha, no jornal Folha de S. Paulo, sobre sua mais nova série: O Mecanismo. Segundo ele, o desafio dos brasileiros é impor nas eleições deste ano a "maior derrota da história" a esse mecanismo. A produção trata dos esquemas recentes de corrupção no País e da Operação Lava Jato.

(Thaís Barcellos)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade