Publicidade

Estado de Minas

Falta de quórum em reunião do MDB de Minas adia decisão sobre expulsão de Sávio Souza Cruz

Integrantes do partido acusam o deputado estadual de "ataques levianos" ao presidente Michel Temer


postado em 01/02/2018 17:32 / atualizado em 01/02/2018 18:05

(foto: Euler Junior/EM/D.A Press)
(foto: Euler Junior/EM/D.A Press)

A reunião da executiva do MDB mineiro que decidiria sobre a expulsão do deputado estadual Sávio Souza Cruz foi adiada para a manhã da próxima segunda-feira. Isso porque não houve quórum suficiente para que a decisão fosse tomada hoje, o que levou a escolha da nova data. Souza Cruz foi acusado por integrantes do partido de “ataques levianos” ao presidente Michel Temer.

Os integrantes da legenda ficaram chateados com as postagens do deputado defendendo a aliança da sigla em Minas com o PT, do governador Fernando Pimentel (PT).

Segundo o pedido de expulsão, assinado poR integrantes do MDB Mulher e Afro com o aval do presidente estadual da legenda, Antônio Andrade, o secretário Sávio teria praticado reiterados atos “nocivos, provocativos e desrespeitosos”, usando sua condição de secretário para “promover constante e inequívoca afronta ao MDB, principalmente a nível nacional, contra a pessoa do presidente da república Michel Temer e outros dirigentes do partido”.

Sávio classificou o ato como “melancólico” e “censura interna” do partido.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade