Publicidade

Estado de Minas

Procurador da República nega suposto pedido de prisão antecipada de Lula

Em nota oficial divulgada pelo Ministério Público Federal, Mauricio Gotardo Gerum disse que não há razões para formalizar qualquer pedido em relação à prisão cautelar do ex-presidente


postado em 18/01/2018 16:08 / atualizado em 18/01/2018 16:33

O Ministério Público Federal divulgou nota oficial negando suposto pedido de prisão antecipada do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, conforme veiculado em algumas reportagens e redes sociais. Segundo o procurador regional da República, Mauricio Gotardo Gerum, não foi formalizado e não há razões para formalizar, qualquer pedido em relação à prisão cautelar de Lula que é um dos réus a ser julgado no próximo 24 de janeiro, pela 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, com sede em Porto Alegre. Gerum esclarece ainda que, em caso de condenação dos réus da referida ação penal, qualquer medida relativa ao cumprimento de pena seguirá o normal andamento da execução penal, "não havendo razões para precipitá-la".

Em julho do ano passado, Lula foi condenado a nove anos e meio de prisão pelo juiz Sérgio Moro, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, na ação em que é acusado de ser o dono de um apartamento triplex, em Guarujá, que está em nome da empreiteira OAS. Lula só poderá ser preso, de acordo com o Ministério Público Federal, caso seja condenado e a ação penal tenha transitado em julgado, ou seja,  após a tramitação de todos os recursos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade