Publicidade

Estado de Minas

Dilma faz discurso constrangedor com palavras desconexas e de duplo sentido


postado em 24/06/2015 10:32 / atualizado em 24/06/2015 15:06

Presidente Dilma Rousseff discursa durante solenidade de lançamento dos I Jogos Mundiais dos Povos Indígenas (foto: Roberto Stuckert Filho/PR)
Presidente Dilma Rousseff discursa durante solenidade de lançamento dos I Jogos Mundiais dos Povos Indígenas (foto: Roberto Stuckert Filho/PR)

A presidente Dilma Rousseff demonstrou nessa terça-feira (23) que anda sentindo o reflexo da crise econômica e política que avança sobre o governo. A prova disso aconteceu em Palmas, no Tocantins, onde  a presidente discursou durante cerimônia de lançamento do I Jogos Mundiais dos Povos Indígenas. Ela arrancou risos da plateia e também provocou contrangimento com palavras desconexas e de duplo sentido.

Ao se referir ao principal alimento dos povos índigenas, Dilma fez a seguinte consideração: "Nós temos a mandioca e estamos comungando a mandioca com o milho. Uma das maiores conquistas do Brasil". Ao receber uma bola de folha de bananeira, de um participante da Nova Zelândia, a presidente emendou outro comentário estranho. "Símbolo (a bola) da nossa evolução porque nós nos transformamos em homosapiens ou mulheres sapiens", avaliou Dilma. (veja o vídeo abaixo)

E as frases de Dilma não pararam por aí. Ao brincar com o prefeito de  Palmas, o colombiano Carlos Amastha, a presidente disparou: "eu não tenho condições de participar de uma corrida de toras". Dilma também não poupou o correligionário e governador do Piauí, Wellignton Dias (PT) da 'brincadeira presidencial'. Usando da ascendência índigena do governador, também conhecido por Índio, ela soltou mais uma frase pouco compreensível: "Se ele pular uma janela, pode pular atrás, porque pode ter a certeza que ele achou alguma coisa absolutamente fantástica".


Publicidade