Publicidade

Estado de Minas

Dilma tem alta reprovação em BH e São Paulo, afirmam institutos de pesquisa

Dilma é rejeitada por 70,9% na capital mineira e por 87,9% na cidade mais populosa do país


postado em 24/06/2015 06:00 / atualizado em 24/06/2015 07:12


Duas pesquisas divulgadas nessa terça-feira pelos institutos MDA e Paraná apontam alta rejeição ao governo da presidente Dilma Rousseff (PT) em Belo Horizonte e em São Paulo. Na capital mineira, 70,9% dos entrevistados avaliaram o governo atual como ruim ou péssimo, enquanto 8,7% avaliaram de forma positiva, como bom ou ótimo. Entre os belo-horizontinos, 18,9% consideram o governo regular e 1,5% não responderam. Entre os paulistas, a insatisfação com a presidente Dilma é ainda maior. Para 87,6% dos entrevistados em São Paulo, a administração petista até o momento é insatisfatória, enquanto 10,4% aprovam o governo Dilma. Outros 2% não opinaram.

Em BH, a pesquisa MDA, realizada em parceria com o Coletivo BH, mostra que dos 1.004 entrevistados nas nove regionais, entre 13 e 17 de junho, 57,7% avaliaram o governo Dilma como péssimo. Para 13,2% o governo é ruim. Entre os que avaliaram a gestão petista como positiva, 1,2% afirmou que o governo é ótimo e 7,5% disseram que é bom. Outros 18,9% consideram a administração Dilma regular.

O levantamento feito na capital paulista aponta que a rejeição do atual governo se dá em todas as classes sociais. Entre os entrevistados das classes A e B, a insatisfação é de 85,2%, enquanto 12,1% avaliaram positivamente. Na classe C, 88,6% dos participantes desaprovam Dilma Rousseff e 9,9% aprovam seu governo. Já nas classes D e E, 88,4% avaliaram negativamente o governo e 8,6% afirmaram aprovar o governo. Os pesquisadores perguntaram também se a gestão no segundo mandato da petista está sendo melhor, pior ou igual ao esperado. Para 1,8%, o governo está indo melhor que o esperado; pior para 83,6% e igual para 14,4%.

O Instituto Paraná fez em São Paulo uma simulação de nova disputa eleitoral para a Presidência da República. Nela, o candidato derrotado no segundo turno da eleição de 2014, senador Aécio Neves (PSDB), aparece com 40,2% das intenções de voto, seguido de Marina Silva (PSB), com 25,6%, e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), com 17,7% da preferência dos entrevistados. Também entraram na pesquisa o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), que recebeu 3,7%, e o senador Ronaldo Caiado (DEM), com 1%. Entre os entrevistados, 11,8% afirmaram não saber ou não preferir nenhum dos citados. Em São Paulo, foram entrevistados 1.054 eleitores, entre os dias 15 e 18 deste mês.

Percepção do eleitor sobre capital e Estado

O levantamento feito na capital mineira apurou também a percepção do eleitor na capital sobre os governos estadual, prefeitura e a Câmara Municipal. O governador Fernando Pimentel (PT), ainda em seu início de mandato, apresenta 18,9% de avaliação positiva contra 31,5% de avaliação negativa. Outros 33,7% dos entrevistados consideram os primeiros seis meses do governo petista à frente do Palácio Tiradentes como regulares. O percentual que não soube avaliar sua atuação é de 15,9%.

Para 34,7% dos que participaram da pesquisa, o prefeito Marcio Lacerda tem uma atuação negativa à frente da Prefeitura de BH, enquanto 25,1% avaliaram positivamente sua gestão. Outros 34,1% consideram Lacerda regular e 6,2% não souberam responder. Em relação à atuação dos vereadores, 44,1% dos entrevistados apontaram negativamente os trabalhos da Câmara Municipal, 9% avaliaram positivamente e 28,8% consideraram a atuação dos parlamentares regular. Outros 18,1% não souberam avaliar.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade