Publicidade

Estado de Minas

Pimentel critica 'sucateamento' da Polícia Civil de Minas

O candidato esteve reunido no únicio da tarde desta quarta-feira com representante da Polícia Civil. Ele também comentou sobre o problema de abastecimento de água em municípios mineiros


postado em 01/10/2014 13:50 / atualizado em 01/10/2014 14:03

Pimentel se reuniu nesta quarta-feira com representantes da Polícia Civil(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)
Pimentel se reuniu nesta quarta-feira com representantes da Polícia Civil (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)
O candidato da coligação Minas Pra Você ao governo de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), se reuniu no início da tarde desta quarta-feira com com delegados da Polícia Civil, no comitê de campanha, no Centro de Belo Horizonte. De acordo com o candidato, que atendeu à imprensa antes do encontro, representantes das carreiras da polícia civil, delegados, peritos criminais, investigadores fizeram um documento com “diversas questões relacionadas à atividade operacional da polícia, que está muito sucateada”.

Pimentel disse que, diante desse quadro, a resolução de crimes no estado “é pequena”, tendo em vista que a corporação “está sem estrutura, sem equipamento”. “Evidentemente tudo isso vai ter de ser revisto. Temos ideia de trabalhar a polícia com outro olhar: polícia presente, que tenha estrutura adequada para fazer isso”, afirmou.

Abastecimento de água

Pimentel também comentou que o abastecimento de água tornou-se “uma questão grave no Brasil inteiro e especialmente em Minas”. O petista lembrou que historicamente o estado é conhecido como a caixa d´água do Brasil, No entanto, destacou, está correndo o risco de virar caixa d'água seca. “O governo do estado em 12 anos não fez absolutamente nada para preservar mananciais, recuperar nascentes, preservar os cursos d´água, nós não temos um projeto integrado em Minas, menos ainda integrado com o governo federal, com a agência nacional de de águas, cuidando dessa questão”, disse.

Pimentel também ressaltou que Minas tem hoje 36 comitês de bacias hidrográficas, que, de acordo com ele, são “instituições e instrumentos interessantes”. “Mas os comitês não têm nenhum apoio, autonomia reduzida e não adianta criar o comitê e mobilizar a comunidade se não disponibiliza recursos para que faça planejamento adequado”, afirmou.

Pimentel listou também as cidades mineiras que já sofrem com a falta de abastecimento de água. “Hoje falta água em cidades importantes. Divinópolis está com problema de abastecimento, Pará de Minas (…). Temos mais de 160 municípios em estado de emergência e a companhia de saneamento do estado que é a Copasa não apresenta qualquer solução ou proposta para isso”, disse.
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade