Publicidade

Estado de Minas

Pimentel promete manter prêmio de produtividade e rever políticas de metas

O petista disse que a aplicação desse conceito como é feita atualmente causa muitas queixas


postado em 17/09/2014 19:16 / atualizado em 17/09/2014 19:30

Nesta quarta-feira Fernando Pimentel (PT) vsitou a região da Rua Carijós no Centro de Belo Horizonte (foto: Reprodução/Coligação Minas pra Você )
Nesta quarta-feira Fernando Pimentel (PT) vsitou a região da Rua Carijós no Centro de Belo Horizonte (foto: Reprodução/Coligação Minas pra Você )

O candidato do PT ao governo de Minas, Fernando Pimentel, disse nesta quarta-feira que pretende rever a política de metas e resultados do governo do estado, caso seja eleito. Segundo o petista, só não será alterado o que “estiver estabelecido em políticas salariais já acordadas”. “Nós vamos fazer, sim, uma revisão dos procedimentos de metas e resultados. Eu escuto muitas queixas de uma aplicação inadequada desse conceito de metas. Isso nós vamos discutir com os servidores e mudar. Mas, de maneira nenhuma, vamos atrapalhar a remuneração que já está acordada há mais tempo”, disse.

Sobre o prêmio de produtividade, o petista garantiu que será mantida a negociação existente que já tenha sido aprovada. No entanto, o prêmio seguirá a mesma lógica de reformulação. “O que nós estamos dispostos a rediscutir com os servidores é a forma como é aplicado esse prêmio, a forma como ele é calculado. Essa ideia de metas e resultados tem que ser revista. Eu tomei conhecimento de metas que são impossíveis de serem alcançadas, e outras que sendo alcançadas prejudicam o serviço público”, falou.

O ex-ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio visitou hoje os comerciantes do Centro de Belo Horizonte, localizados na Rua Carijós. O espaço foi revitalizado à época que Pimentel era prefeito de Belo Horizonte.

O candidato ainda comentou das pesquisas eleitorais que apontam a vitória dele no primeiro turno. Conforme Pimentel, os números, apesar de positivos, não alteram a forma como sua campanha será conduzida até o dia do pleito. “Nossa proposta não muda, porque ela está claramente recebendo adesão e apoio da maioria da população, isso que a pesquisa mostra. Um governo aberto, participativo e regionalizado. Minas precisa de um governo que olhe para todas as regiões do estado. Cada uma tem uma característica diferente, é é preciso cuidar disso com atenção”, disse.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade