Publicidade

Estado de Minas

Pimenta defende valorização da indústria para impulsionar economia de Minas

Segundo o candidato do PSDB ao governo do estado, definiu quatro metas: investimento em educação, logística, desburocratização e inovação


postado em 15/09/2014 19:28 / atualizado em 15/09/2014 19:41


O candidato do PSDB ao governo de Minas, Pimenta da Veiga, disse nesta segunda-feira, durante sabatina promovida pela Câmara de Dirigentes Logistas de Belo Horizonte (CDL-BH), que quer criar um comitê com a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), CDL e Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi-MG) para discutir a economia mineira. O tucano destacou a vocação logística do estado e que a administração “precisa se prevalecer disso”. “[Minas] não pode ser apenas passagem”, disse. Pimenta também destacou que que a indústria deve ser valorizada para garantir o desenvolvimento econômico. “Minas não pode perder nenhuma empresa e temos que trazer muitas empresas para cá”, falou.

Para melhorar a economia Pimenta da Veiga define quatro metas: investimento em educação, logística, desburocratização e inovação. Ele ainda defendeu que a administração estadual dê mais atenção à indústria de transformação. “A indústria de transformação tem até uma participação maior no nosso ICMS, chega a 40%. A indústria de transformação pagou em Minas, no ano passado, R$ 18 bilhões de tributos. Portanto, deve merecer uma grande atenção do governo, porque o maior contribuinte individual na nossa pauta de arrecadação é a indústria de transformação”, disse.

O tucano disse que ainda nesta segunda-feira vai se encontrar com a equipe e concluir ser programa de governo, que, segundo ele, será apresentado nos próximos dias. “Vou ter uma noite, uma longa noite. Começou hoje bem cedo e agora vamos acabar, com a nossa equipe, o programa de governo”, disse.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade