Publicidade

Estado de Minas

Demóstenes Torres diz em ofício que houve "prejulgamento"


postado em 03/04/2012 13:27 / atualizado em 03/04/2012 13:28

O presidente do DEM, José Agripino Maia (RN), já recebeu o ofício em que o senador Demóstenes Torres pede afastamento do partido. No texto, Demóstenes argumenta que discorda das afirmações de que tenha se desviado do programa partidário da legenda.

“Diante do prejulgamento público que o partido fez, comunico minha desfiliação do Democratas”, disse. Ao fazer as afirmações, Demóstenes cita no ofício declarações de Agripino ontem à imprensa de que seria inevitável instauração de processo para expulsão do senador goiano do partido.

Agripino nega que tenha havido prejulgamento. Segundo ele, foi dado a Demóstenes prazo de uma semana para defesa. “ Coisa que ele nunca fez”, destacou o presidente da legenda.

Além disso, Demóstenes aguarda o pedido de apuração protocolado na Mesa Diretora do Senado pelo PSOL. A legenda quer que o Conselho de Ética investigue as denúncias de ligação dele com o empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, preso por envolvimento com máquinas caça-níqueis em Goiás.

Gravações feitas pela Polícia Federal registraram solicitação de dinheiro a Cachoeira, feitas pelo senador e informações privilegiadas repassados por Demóstenes para o controlador do jogo ilegal em Goiás.


Publicidade