Publicidade

Estado de Minas

Ambientalista critica aprovação do Código Florestal e acredita em mudanças no Senado


postado em 25/05/2011 20:13 / atualizado em 25/05/2011 20:17

O diretor de políticas públicas da organização ambientalista SOS Mata Atlântica, Mario Mantovani, criticou, nesta quarta-feira, a aprovação do Código Florestal, votado por ampla maioria de deputados na noite desta terça-feira na Câmara. Mantovani classificou a aprovação do código de ''o dia da vergonha nacional'' e disse que foi o pior momento na história das questões ambientais no país.

''Nós vimos o Brasil rifar as conquistas sociais. O governo ficou emparedado, foi chantageado e com a base [aliada] dividida. Foi um grande desastre'', afirmou. Segundo Mantovani, as repercussões internacionais já começaram e vão se agravar ainda mais, se não houver mudança na matéria. ''O Brasil perderá patrimônio genético e vai ser denunciado nas convenções internacionais.'' Para o ambientalista, o principal problema do país é fundiário. ''Acabaram com o Código Florestal e fizeram um código do agronegócio. Porque o pequeno proprietário já estava garantido na legislação da agricultura familiar.'' Mantovani demonstrou otimismo em reverter as mudanças no código no Senado ou, em última instância, por meio de vetos da presidenta da República, Dilma Rousseff. ''Tenho esperança no Senado. Nós vamos ter muita briga ainda. Inclusive no cenário internacional.'' A SOS Mata Atlântica vai divulgar amanhã (26), juntamente com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), novos dados do Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica, com a situação do bioma em 16 estados, no período de 2008 e 2010.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade