Publicidade

Estado de Minas TRANSFORMANDO VIDAS

Fartura na mesa

Programa de segurança alimentar, Mesa Brasil Sesc recolhe alimentos onde sobram e entrega onde faltam


Sesc MG
Conteúdo patrocinado
Sesc MG
postado em 19/10/2018 14:49 / atualizado em 19/10/2018 19:53

Para Cláudio Luiz, ser voluntário é uma forma de retribuir tudo que o programa oferece(foto: Adriano Hamaguchi/SESC/Divulgação)
Para Cláudio Luiz, ser voluntário é uma forma de retribuir tudo que o programa oferece (foto: Adriano Hamaguchi/SESC/Divulgação)
Recolher onde sobra e entregar onde falta, essa é a lógica de funcionamento do Mesa Brasil Sesc, programa de segurança alimentar e nutricional da entidade, que atua há 15 anos em Minas Gerais. Durante esse período, 18 milhões de quilos de alimentos foram doados, por meio de 262 empresas parceiras, para 928 instituições, como creches, Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI’s), abrigos, comunidades terapêuticas e famílias. São mais de 1,3 milhão de pessoas beneficiadas no estado. Números tão expressivos fazem do programa imensa rede de solidariedade, que reduz o desperdício de alimentos, ao mesmo tempo em que garante comida na mesa de milhares de crianças, jovens, adultos e idosos.

Tamanha mobilização só é possível porque três elementos essenciais atuam em sintonia: estrutura física, organização logística e equipes de trabalho. O Mesa Brasil Sesc conta com quatro unidades, estrategicamente localizadas em diferentes regiões do estado: Belo Horizonte; Montes Claros, no Norte de Minas; Uberlândia, no Triângulo Mineiro; e Juiz de Fora, na Zona da Mata, esta última inaugurada em fevereiro deste ano. O programa tem também veículos próprios, utilizados na coleta e entrega das doações.

"O propósito do Mesa Brasil é aproximar os extremos entre quem doa e quem recebe. Tudo dentro de uma cultura de sustentabilidade e solidariedade que beneficia milhares de pessoas, em diversos segmentos sociais", ressalta Luciano de Assis Fagundes, diretor regional do Sesc em Minas. “Nosso trabalho só se concretiza por meio de grande relação de parceria com empresas conscientes de sua responsabilidade social. Essa união é a força motriz que dá início a uma cadeia de ações solidárias, executadas pela equipe de colaboradores, com o apoio de voluntários”, conclui.

O PODER DA NUTRIÇÃO

Quando tinha um ano de idade, fase em que os pediatras recomendam dieta variada, que vá além do leite materno, a alimentação de Alessandro Miguel Pires estava restrita à amamentação. A mãe, Kelly Cristina Pires, trabalhava em tempo integral e não conseguia estar presente o dia todo, reforçando a nutrição e a introdução de novos alimentos. Com isso, o pequeno recusava quase tudo e chegou a perder quatro quilos em um único mês, no início de 2013.

A alternativa encontrada por Kelly foi trocá-lo de creche. Nesse meio tempo, Alessandro passou por uma bateria de exames. Um deles apontou que o colesterol do menino estava bastante alto. Depois de três meses na Creche Comunitária Senhora da Paz, em Santa Luzia, na Região Metropolitana de BH, o colesterol e o peso de Alessandro estavam normalizados. “Retornei com ele ao médico e o pediatra ficou surpreso! Ele reforçou que, pelo poder da nutrição, o problema havia sido superado”, explica a mãe. De acordo com a direção da creche, as doações entregues pelo Mesa Brasil são de extrema importância, pois contribuem para refeições mais ricas e diversificadas e ajudam a instituição a se manter em funcionamento.

NÚMEROS DO BEM

15 anos em Minas Gerais

18 milhões de quilos de alimentos arrecadados

262 parceiros doadores

928 instituições sociais atendidas

1,3 milhão de pessoas beneficiadas


Quem pode doar?
Ser doador do Mesa Brasil Sesc é para muitos. Empresas podem doar alimentos, produtos de higiene e limpeza, além de transporte. Já os voluntários podem dedicar tempo, conduzir palestras de temas variados e prestar apoio em atividades administrativas. Encaixou-se nesse perfil? O Programa está de portas abertas!

Quem pode receber?
O Mesa Brasil Sesc leva o que falta a quem precisa. Sendo assim, busca atender ao maior número possível de pessoas, por meio de instituições sociais que assistam crianças, adolescentes, adultos, idosos e que sirvam refeições no local.

Mais informações
www.sescmg.com.br
Belo Horizonte: (31) 3222-5118 e (31) 3888-3030
Juiz de Fora: (32) 3311-6940
Montes Claros: (38) 2104-5100
Uberlândia: (34) 3304-1239 e (34) 3304-1240

Rede de solidariedade

O ciclo, que se inicia com o alimento onde sobra, encerra-se com a chegada às mãos de quem precisa. Em 2018, mais de 150 mil pessoas, das 777 instituições atendidas pelo programa, já tiveram refeições complementadas em Minas. São creches, abrigos, comunidades terapêuticas e asilos que recebem alimentos na hora certa. A chegada da ajuda a essas instituições possibilita o enriquecimento da dieta e diversifica a alimentação de quem depende do amparo desses locais.

Tamanha mobilização só é possível porque três elementos essenciais atuam em sintonia: estrutura física, organização logística e equipes de trabalho

Indispensáveis nessa cadeia de solidariedade, as empresas parceiras desempenham importante papel ao doar. Atualmente, o programa conta com 184 parceiros, que doam de alimentos a itens de limpeza, higiene pessoal e vestuário. Somente em 2018, já foram arrecadados mais de 2 mil toneladas de alimentos. São coletados alimentos excedentes ou fora dos padrões de comercialização, mas que ainda podem ser consumidos. A contrapartida vem em forma de isenção de impostos (ICMS e IPI) para os produtos e serviços doados, ampliação das ações de responsabilidade social e cidadania corporativa, além de economia com gastos do descarte de alimentos que iriam para o lixo.

 O pequeno Alessandro é um dos milhares de crianças beneficiados pelo Mesa Brasil Sesc(foto: Tarcísio de Paula/SESC/Divulgação)
O pequeno Alessandro é um dos milhares de crianças beneficiados pelo Mesa Brasil Sesc (foto: Tarcísio de Paula/SESC/Divulgação)
Para que todo esse processo dê certo, é fundamental a ajuda dos voluntários. Atualmente, 21 pessoas cadastradas no programa doam sua mão de obra e tempo trabalhando na separação, recolhimento e transporte dos donativos arrecadados."Lido com pessoas em situação de vulnerabilidade social todos os dias e sei o quanto elas precisam de ajuda. Ser voluntário do Mesa é uma forma de retribuir tudo o que o programa nos oferece com as doações semanais que recebemos", conta Cláudio de Paula, de 47, que atua como voluntário do programa em Uberlândia e ainda é presidente de uma associação beneficente atendida na cidade.

Este ano, já foram atendidas mais de 150 mil pessoas, das 777 instituições sociais cadastradas no programa

O DIFERENCIAL Mas se engana quem acha que o Mesa Brasil Sesc se resume apenas a coletar e distribuir doações. Com números expressivos, o programa também oferece ações diferenciadas em Minas Gerais, como visitas de orientação e o curso Gestão transformadora, workshop voltado a profissionais estratégicos das entidades sociais, com abordagem de assuntos relevantes para o aprimoramento das ações desenvolvidas por elas.
Também são realizadas ações educativas, com o oferecimento de prática e orientações sobre a manipulação de alimentos, além de atividades com o objetivo de promover alternativa de geração de renda para o público das instituições sociais e voluntários.

RECONHECIMENTO Em 2013, o Sesc filiou-se ao Global Foodbanking Network, órgão internacional sem fins lucrativos, que apoia bancos de alimentos em todo o mundo. Representantes desse órgão vieram a Minas Gerais em 2017 para renovar, pela segunda vez, a certificação do programa. Com base nos resultados alcançados pela iniciativa, o certificado foi revalidado para mais dois anos, passando a vigorar até 2019.


Publicidade