Publicidade

Estado de Minas Reconhecimento

Veja os finalistas do Prêmio Gentileza Comunitária e vote no melhor projeto

Projeto reconhece iniciativas sociais que estimulam gentileza e bem-estar nas comunidades. Votação aberta ao público até 29 de novembro


Hermes Pardini
Conteúdo patrocinado
Hermes Pardini
postado em 25/11/2021 14:09

Projeto Nu Beco
(foto: Reprodução Instagram WANATTA - Projeto Nu Beco)

 
A essência de pequenas atitudes pode gerar grandes impactos e mudar o rumo de toda uma comunidade. Foi pensando nesse potencial que nasceu o Prêmio Meu Vizinho Pardini de Gentileza Comunitária. Uma iniciativa idealizada e concebida no momento mais delicado da nossa história recente. Entre as muitas coisas que a pandemia nos mostrou é que não podemos esperar. Cada ser humano possui uma força capaz de transformar a própria vida e a vida do próximo. 
 
Os finalistas do prêmio trazem o olhar e o cuidado com o outro. Foi um desafio difícil para a comissão julgadora, formada por representantes da sociedade civil, escolher dez entre 220 projetos inscritos que vão a voto popular, até o dia 29 de novembro, pelo site www.hermespardini.com.br/premio-meu-vizinho. As iniciativas valorizam o bem-estar comunitário, cidadania, convivência nos espaços públicos, formação de redes locais, gentileza urbana, literatura, preservação ambiental, memória e identidade. 
 
O Prêmio é uma realização da Rádio Itatiaia e Hermes Pardini, com apoio do Movimento Gentileza da PBH.  Os mais votados pelo público serão divulgados no dia 1º de dezembro.
 

Conheça os finalistas da categoria pessoa física   

 
  • Projeto Abadá Capoeira: ativo no bairro Taquaril e que tem no “mestre Siri” a força e o incentivo para as aulas de capoeira; 
  • Casa do Saber: uma biblioteca comunitária no bairro Nova Granada, que nasceu do Douglas, ex-morador de rua; 
  • Las Chicas de Chico: projeto das irmãs Christiane da Costa e Silva e Nicole Costa e Silva, que arrecada e distribui absorventes para as mulheres que necessitam;  
  • A transformação de um espaço degradado numa praça pública: em Betim, inspiração da Samara, uma dona de casa que queria lazer e bem-estar para o filho Léo e a vizinhança. 
  • Projeto Pomar BH: que investe na conscientização ambiental e já espalhou quase 3 mil árvores frutíferas pela RMBH. 
 

Conheça os finalistas da categoria pessoa jurídica

 
  • Biblioteca Comunitária Corrente do Bem: que reúne livros que seriam descartados no lixo e ajuda a formar leitores, em Santa Luzia;
  • Movimento Periferia Criativa: que realiza diversas ações sociais no Barreiro; 
  • NuBeco: iniciativa que transforma becos do bairro Eldorado, em Contagem, em galerias abertas de arte urbana frequentadas por toda a comunidade; 
  • Projeto Itamar: que atende a comunidade do Alto Vera Cruz com uma série de boas ações; 
  • Projeto Romper: que beneficia crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, bem como mulheres vítimas de violência e maus tratos na comunidade de Morro das Pedras.
 

Projeto Casa do Saber
(foto: Casa do Saber/Divulgação)
 
Serão premiadas com dinheiro, as três iniciativas que ofereçam bem-estar para sua comunidade (rua, bairro ou região) mais votadas em cada categoria. As premiações serão de R$ 5 mil reais, R$ 3 mil reais e R$ 1 mil reais para os primeiros, segundos e terceiros lugares.
 
Os 220 projetos inscritos, 160 de pessoas ou grupo de pessoas e outros 60 de organizações formalmente constituídas vieram de Belo Horizonte, Betim, Caeté, Contagem, Esmeralda, Ibirité, Itatiaiuçu, Juatuba, Lagoa Santa, Manhuaçu, Mateus Leme, Nova Lima, Entre Rios de Minas, Pedro Leopoldo, Ribeirão das Neves, Sabará, Santa Luzia, Sarzedo, Uberaba, Vespasiano, incluindo regiões periféricas, aglomerados e vilas dessas cidades.  
 
As iniciativas foram classificadas em bem-estar comunitário, cidadania, convivência nos espaços públicos, formação de redes locais, gentileza urbana, literatura, preservação ambiental, memória e identidade. O Prêmio é uma realização da Rádio Itatiaia e Hermes Pardini, com apoio do Movimento Gentileza da PBH. 
 
Para Alessandro Ferreira, vice-presidente do Hermes Pardini, as iniciativas mostram o envolvimento e a preocupação das pessoas com ações transformadoras que se conectam a diferentes áreas. 
 
“Já vínhamos valorizando essa premissa por meio de ações da nossa equipe de relacionamento com a vizinhança, nas regiões onde o Hermes Pardini mantém unidades de atendimento ao cliente; Agora, essa primeira edição do prêmio vai impulsionar gestos de gentileza e colaboração por aí”, acredita executivo do Hermes Pardini.
 
Não deixe de participar da votação popular, até o dia 29 de novembro. Vote pelo site www.hermespardini.com.br/premio-meu-vizinho.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade