Publicidade

Estado de Minas CASO LÁZARO

Policia diz que há risco do Lázaro coagir motorista a levá-lo no porta-mala

Enquanto homens da RPF bloqueiam BR-070, outras equipes percorrem a mata na região de Girassol, em busca de Lázaro Barbosa


19/06/2021 13:40 - atualizado 19/06/2021 13:47

(foto: Ed Alves/CB/D.A. Press)
(foto: Ed Alves/CB/D.A. Press)
As buscas por Lázaro Barbosa, 32 anos entram no 12º dia neste sábado (19/6). Na base da força-tarefa montada em uma escola do distrito de Girassol (GO), o movimento de policiais foi intenso no começo da manhã. Neste momento, as equipes estão espalhadas no mato procurando o suspeito de ter assassinado a família Vidal, em Ceilândia, em 9 de junho. 

Ao longo da BR-070, seguem montados diversos pontos de bloqueio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), com fiscalização dos veículos que trafegam entre Cocalzinho e Águas Lindas. "Há o risco de as pessoas serem coagidas a levá-lo no porta-malas", diz um dos agentes, sob a condição de anonimato.

Segundo ele, a maioria dos motoristas parados está deixando a área rural dos municípios de Girassol e Edilândia, com medo do foragido. Além disso, migram em direção a áreas mais urbanas, onde o sinal de telefone é melhor. "Mais difícil de pedir socorro (na região onde Lázaro se esconde)", acrescenta.

O trabalho é feito dia e noite e a estimativa é de que por minuto, quase 10 carros sejam abordados, nos dois sentidos da rodovia. Com o fim de semana, há ainda o fluxo intenso de turistas que seguem para cidades turísticas, como Pirenópolis (GO).

Nessa sexta-feira (18/6), as forças policiais chegaram a seguir uma pista do paradeiro do homem dentro da mata. Além de vasculharem a área por terra, com viaturas, policiais seguiram à pé com cães farejadores e outros, montados em cavalos. Helicópteros e drones são usados nas buscas e, nada, até agora. 

Entenda o caso

Lázaro Barbosa é procurado desde a semana passada, apontado como o autor da chacina contra uma família de quatro pessoas em uma região de chácaras de Ceilândia. Depois de assassinar Cláudio Vidal, 48, e os filhos Carlos Eduardo, 21, e Gustavo, 15, Lázaro sequestrou Cleonice Vidal. A vítima foi encontrada sem vida no sábado (12/6), em um córrego próximo de onde residia com a família. A família foi enterrada nessa segunda-feira (14/6), no cemitério de Taguatinga. 

Além da chacina, durante a fuga Lázaro invadiu várias chácaras da região do Entorno, e baleou ao menos quatro pessoas até agora: três civis e um policial militar de Goiás. O policial e um dos civis, estão fora de risco. Os outros dois, seguem internados em estado grave.

Na terça-feira (15/6), Lázaro fez refém uma família de três pessoas em uma chácara no povoado de  Edilândia, em Cocalzinho. Uma das vítimas conseguiu avisar a polícia, que se deslocou para a área. Houve uma troca de tiros, em que um policial militar de Goiás ficou ferido. Lázaro, de novo, conseguiu fugir. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade